Unidos

Bolsonaro e Trump aderem ao Parler: a rede social ‘livre de censura’

A insatisfação com as já conhecidas redes sociais levaram os dois líderes e seus apoiadores a criarem contas na plataforma que promove a liberdade de expressão, sobretudo na política.

Bolsonaro e Trump aderem ao Parler: a rede social ‘livre de censura’

Bolsonaro e o presidente dos EUA Donald Trump. Foto: PR/Alan Santos

Publicado em 2 de julho de 2020 - 12:20

Por

Com as ações contra as fake news e o discurso de ódio nas tradicionais redes sociais acessadas por todo o mundo, conservadores de direita agora aderem ao Parler: uma rede social nova que é ‘livre de censuras’. Entre as personalidades políticas que apoiam o uso dessa plataforma, estão os presidentes Jair Bolsonaro e Donald Trump. Seus respectivos filhos também já defenderam a rede social e criaram contas.

O Parler foi lançado em 2018 nos Estados Unidos e foi motivada por causa da insatisfação com as já conhecidas redes sociais, Facebook e Twitter, por exemplo.

O principal conceito da Parler é permitir que haja liberdade de expressão, sem preconceitos. Ela funciona como uma comunidade que reúne pensamentos de pessoas sobre a política e quaisquer assunto de abrangência social. No Brasil, o microblog já ganhou adeptos como o senador Flávio Bolsonaro, que até divulgou sua conta do Parler no Twitter.

Para além da família Bolsonaro, também criaram contas o vereador pelo Rio de Janeiro Leandro Lyra (sem partido) e o deputado estadual Douglas Garcia (PSL-SP).

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com