Prisão

Superintendente de Saúde do Rio é preso em operação do Ministério Público contra fraude na compra de respiradores

Carlos Frederico Verçosa Duboc foi preso em casa por suspeita de participação de esquema fraudulento que desviou mais de R$ 18 milhões na compra dos respiradores para pacientes com a Covid-19.

O Ministério Público do Rio de Janeiro (MPRJ) cumpre hoje (17) dois mandados de prisão preventiva contra acusados de fraudes na compra de respiradores pulmonares no estado. Um deles é Carlos Frederico Verçosa Duboc, superintendente de Orçamentos e Finanças da Secretaria Estadual de Saúde do Rio. Duboc era responsável por autorizar despesas, inclusive as de licitação da compra dos equipamentos

Mandados fazem parte de mais uma etapa da Operação Mercadores do Caos, a qual apura suposta fraude na aquisição de respiradores no estado do Río de Janeiro. Os equipamentos são usados no enfrentamento ao coronavírus.

De acordo com o MPRJ, foram gastos R$ 18 milhões na compra desses equipamentos, usados no tratamento de pacientes com covid-19 em estado grave. Segundo as investigações, os respiradores foram comprados de forma emergencial, sem licitação.

Além disso, passados dois meses da data prevista para a chegada dos equipamentos, nenhum respirador foi entregue pelas empresas e nem o dinheiro foi devolvido aos cofres públicos, segundo o Ministério Público.

Além de Duboc, também foi detido o empresário Anderson Bezerra, no Andaraí, na Zona Norte do Rio. Além do Rio de Janeiro, os agentes da Polícia Civil também cumprem mandados de busca e apreensão em Brasília.

Com informações da Agência Brasil

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal