Repórter

“Me vi em uma situação limite. Tive fé”, diz Marina Araújo, repórter da Globo feita de refém 

Marina atuou nas coberturas do Carnaval do Rio, e foi um dos principais nomes a cobrir as manifestações de 2014.

Na tarde desta quarta-feira (10), um homem armado com uma faca entrou na sede da Rede Globo no Rio de Janeiro e fez a repórter Marina Araújo de refém. O homem beijava a cabeça da repórter enquanto apontava a arma para o pescoço dela.

O sujeito estava a procura da jornalista Renata Vasconcellos, âncora do Jornal Nacional, com quem queria conversar. Vale destacar que ontem era o aniversário dela. Felizmente, Marina saiu ilesa do incidente.

Quem é Marina? 

Atuante há anos na emissora global, Marina Araújo, que atualmente está na sede carioca, trabalha em setores de notícias do cotidiano, e em áreas do jornalismo econômico e político.

Ela também passou pelo extinto Bem Estar, além de integrar a equipe de jornalismo do Rio+20.

Marina também tem atuado nas coberturas do Carnaval do Rio, e foi um dos principais nomes a cobrir as manifestações de 2014. Recentemente, no telejornal da emissora, ela vem cobrindo as pautas do surto do coronavírus no país.

Por meio de uma nota, a Rede Globo afirmou que “Marina se comportou com coragem, serenidade e firmeza, sendo fundamental para o desfecho da situação”.

“Agradeço imensamente pelas mensagens de solidariedade e carinho, depois do episódio de hoje. Me vi em uma situação limite, incontrolável, mas tentei manter a calma. Tive fé. Falei o que podia pra acalmar os ânimos. Contei histórias e deu certo. Ninguém se feriu. Agradeço ao coronel Heitor e a Renata [Vasconcellos]…E todos que ficaram ao meu lado até eu vir pra casa, hoje”, escreveu ela, em post publicado no Instagram…. –

 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) se solidarizou com o caso. Ele disse que qualquer violência contra profissionais da imprensa é motivo de repúdio.

“Repudio completamente qualquer ato de violência contra profissionais da imprensa, o que vai na contramão de nossa defesa histórica e irrestrita da liberdade de expressão e de informação, seja a favor ou contra qualquer governo”, escreveu Bolsonaro.

Durante o “Jornal Nacional”, o apresentador William Bonner noticiou o fato e celebrou que as duas jornalistas não tenham se ferido.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal