Precisa?

Patroa da mãe de Miguel está cadastrada para receber auxílio emergencial do governo

O benefício de Sarí está "em análise".

A ex-patroa da mãe do menino Miguel, morto após cair de um prédio no Recife,  Sarí Corte Real, teve seu nome cadastrado para receber o auxílio emergencial no dia 14 de maio, segundo apurou o JC. O nome da primeira-dama de Tamandaré, município da Zona da Mata Sul de Pernambuco, autuada por homicídio culposo, quando não há intenção de matar, pela morte do menino Miguel Otávio Santana da Silva, de 5 anos, no dia 2 de junho,

O CPF de Sarí constava, até o fim da noite desta segunda-feira (8), “em processamento”. “Estamos processando os dados para analisar elegibilidade ao Auxílio Emergencial”, dizia a mensagem na página da Dataprev sobre o pedido do auxílio de R$ 600. O benefício é destinado pelo governo federal aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados que tiveram a renda afetada pela crise do coronavírus.

O caso

Sari é esposa de Sérgio Hacker (PSB), prefeito de Tamandaré. Ela é acusada de homicídio culposo pela morte de Miguel, que ficou em seu apartamento enquanto a mãe dele, Mirtes Renata, levou o cachorro da família Corte Real para passear. Imagens de uma câmera do edifício mostraram que Sari deixou a criança sozinha no elevador.

A esposa de Hacker chegou a ser presa, mas pagou fiança de R$ 20 mil e responderá em liberdade.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal