Pronunciamento

“Estou sendo condenada pela opinião pública”, diz Sarí Gaspar Corte Real em carta enviada à mãe de Miguel

Em primeiro pronunciamento público desde a morte do menino, ex-patroa pede perdão à Mirtes.

“Estou sendo condenada pela opinião pública”, diz Sarí Gaspar Corte Real em carta enviada à mãe de Miguel

Publicado em 6 de junho de 2020 - 11:01

Por

“Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento”, introduz Sarí Gaspar Corte Real em carta destinada à ex-funcionária Mirtes Renata Santana de Souza, mãe do menino Miguel, morto ao cair do nono andar de um dos prédios do condomínio Piér Maurício de Nassau, localizado no bairro de São José, centro do Recife. Miguel, de cinco anos, estava sob os cuidados de Sarí Gaspar.

A carta foi divulgada por Sarí nesta sexta-feira (5), três dias após o fatídico dia em que Miguel foi deixado elevador sozinho para ir em busca da mãe.

No texto, Sarí diz que nunca pôde imaginar que “qualquer mal pudesse acontecer Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu”.

“Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu”, proferiu a ex-patroa de Mirtes.

O prédio o qual moram Sarí Corte Real e o marido Sérgio Hacker, é um dos conhecidos por ser chamado de “torres gêmeas” junto ao prédio ao lado. Sérgio Hacker é prefeito do município de Tamandaré, litoral sul de Pernambuco, mas residia com a família em Recife.

Na carta em que lamentou a morte da criança, Sarí destacou que a “Justiça esclarecerá a verdade” e criticou a repercussão pública iniciada nas redes sociais, ambiente que segundo ela, “potencializam o ódio das pessoas”.

“Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade. Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha”, acrescentou a primeira-dama. Martinha é avó do menino Miguel.

A morte de Miguel teve abrangência nacional, inclusive, motivando protestos realizados ontem em frente ao prédio em que aconteceu a tragédia. Leia a carta na íntegra:

“Carta à Mirtes

Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família.

Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu.

Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida.

Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade.

Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente. Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração.

Sarí Gaspar”

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com