Fumaça

Após pedido de Cleiton Collins, três municípios aderem a proibição de fogueiras no período junino

Petrolina, Pesqueira e Bezerros já aderiram ao pedido do parlamentar e proibiram as queimas de fogueiras este ano, por causa da fumaça que pode agravar casos de Covid-19.

Após pedido de Cleiton Collins, três municípios aderem a proibição de fogueiras no período junino

Pastor Cleiton Collins na plenária da Alepe. Foto: Divulgação/Alepe

Publicado em 4 de junho de 2020 - 12:49

Por

No início do mês de abril, o deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP),  pediu ao governador Paulo Câmara (PSB), de maneira antecipada, que avalie as questões das fogueiras que são intensificadas nos períodos juninos, em razão da pandemia do coronavírus que atinge justamente, o sistema respiratórios dos pacientes.

Três municípios pernambucanos acataram o pedido de Collins e proibiram as queimas de fogueiras, durante o período junino, neste ano, em razão da fumaça provocada pela fumaça, que ao ser inalada por pacientes, pode agravar os quadros da doença que se manifesta no sistema respiratório.

O município de Petrolina, foi outro que seguiu o exemplo de Pesqueira e Bezerros, e também vai  proibir as fogueiras, durante o período junino, além da utilização de fogos de artifício em espaços públicos ou privados por conta da possibilidade de incidentes.

“A sugestão é que não haja fogueira, que seja proibido as fogueiras juninas, nesse período por causa da fumaça. Pernambuco tem a tradição de queimar muitas fogueiras e isso vai afetar várias pessoas que estarão em recuperação, da questão pulmonar, que é onde é atingida pelo coronavírus”, explicou o deputado.

O parlamentar informou que falou com o governador para que os lenhadores que dependem dessa renda não fiquem desamparados, pois é nesse período que muitos dependem da venda de toras de madeiras para garantir o sustento da família.

“Quando eu falei com o governador foi para que se tenha uma política antecipada para o pessoal já saber logo, antecipar logo e de sofrer tendo trabalho. Os lenhadores cortarem a lenha e depois não poderem vender a lenha, se o Estado vai tomar essas medidas ou não. Acho que deve ser importante tomar”, concluiu.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com