Enem 2020

João Campos teme que manutenção do Enem 2020 eleve desigualdades educacionais no país

Para o deputado, o momento coloca a saúde como prioridade, entretanto, a educação não pode ser negligenciada.

João Campos teme que manutenção do Enem 2020 eleve desigualdades educacionais no país

O deputado federal João Campos/ Foto: Divulgação

Publicado em 1 de junho de 2020 - 10:19

Por

Deputado federal por Pernambuco, João Campos (PSB), tem abraçado as demandas ligadas a educação na sua atuação no Congresso Nacional. O mesmo encapou a luta na defesa do adiamento do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM), que costuma acontecer entre os meses de outubro e novembro, devido ao difícil momento enfrentado no país diante do novo coronavírus.

“A realização do Enem só pode ocorrer se os alunos, principalmente de escolas públicas, tiverem tido a oportunidade de estudar e se preparar para isso. Então é com isso que a gente estar preocupado, porque o Ministério da Educação tem sido omisso”, esclareceu.

A fala do parlamentar se deu durante participação ao programa Cidade em Foco, onde na oportunidade, ainda destacou apresentação de uma proposta na Câmara Federal para que dados de internet sejam gratuitos no acesso a aplicativos educacionais durante esse período de pandemia.

“Apresentei uma emenda para permitir que os dados de internet sejam gratuitos para poder acessar aplicativos educacionais durante a pandemia”, ratificou.

Para o parlamentar, com a manutenção do Enem no contexto de pandemia, as desigualdades podem se acentuadas no país, já que os estudantes mais vulneráveis não terão as condições necessárias para estudar e se preparar adequadamente para o exame. João afirmou que a Comissão Mista de Acompanhamento ao Coronavírus, da qual é membro titular, acompanhará a questão de perto.

O parlamentar aproveitou a oportunidade para criticar a atuação do presidente Jair Bolsonaro diante da crise desencadeada pelo novo coronavírus e cobrou atuação séria do Governo Federal em relação a assistência para os trabalhadores informais, apoio para a classe empresaria do país e uma maior ajuda para estados e municípios.

O presidente tem criticado as medidas de isolamento adotadas pelos governadores e prefeitos como instrumento de combate a expansão da doença.

“Não é possível que o mundo esteja errado e só Bolsonaro esteja certo. Isso não é razoável. Não é fácil, mas o único caminho é o isolamento horizontal e total. O que a gente tem que cobrar agora é que o Governo Federal faça sua parte”, disse João Campos.

Da redação do Portal com informações do Blog do Alberes Xavier

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com