Reconheceu

Bolsonaro afirma que Weintraub “extrapolou” em reunião ministerial

“Weintraub jamais falaria o que disse no dia 22 em reunião aberta”, defende o presidente.

Bolsonaro afirma que Weintraub “extrapolou” em reunião ministerial

O Presidente da República, Jair Bolsonaro e o ministro da Educação, Abraham Weintraub. Foto: Marcos Corrêa/P

Publicado em 29 de maio de 2020 - 10:41

Por

Sobre a repercussão das falas ditas pelo ministro da Educação Abraham Weintraub na reunião ministerial do dia 22 de abril, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que ministro “extrapolou” ao pedir a prisão de ministros do STF e chamá-los de vagabundos. O conteúdo da reunião tornou-se público após a divulgação do vídeo da gravação.

Ao mesmo tempo, o presidente acredita que Weintraub jamais falaria o que disse em uma reunião aberta, o que não foi o caso do encontro ministerial que foi reservado, até o momento em que o ex-ministro Sergio Moro falou sobre a reunião na denúncia contra o presidente.

“Weintraub jamais falaria aquilo num ambiente como o nosso agora ou em uma reunião aberta. Mas era reservada. Eu sou uma pessoa que fala palavrões o tempo inteiro. Ele extrapolou ali, mas o negócio era reservado. A Damares mostrou sua indignação ali com a prisão das pessoas na praia, em praça pública, falou que ia prender prefeitos e governadores, mas não quis dizer prender, era entrar com uma ação”, defendeu o mandatário.

O ministro do STF, Alexandre de Moraes, determinou nesta semana que Weintraub seja ouvido pela Polícia Federal sobre os ataques à Suprema Corte. Na decisão, Alexandre de Moraes apontou a manifestação do ministro da Educação como “gravíssima”.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com