Ataque

“Se tem um vagabundo nesse país, é ele”, aponta Haddad sobre Bolsonaro

Em mais uma série de críticas, o ex-prefeito de São Paulo falou sobre o momento de crise em meio a pandemia e disse que país está sendo governado por um "desequilibrado".

O ex-prefeito de São Paulo e ex- candidato a presidente nas eleições de 2018, Fernando Haddad (PT) distribuiu mais uma série de críticas contra o governo de Jair Bolsonaro. Em entrevista à Rádio Jornal Caruaru, o político falou sobre a trajetória política de Bolsonaro, a quem ele afirma que passou 28 anos na vida sem apresentar nenhum projeto, sem trabalhar.

“O que ele fez na vida dele, o Bolsonaro? Sete mandatos [de deputado federal] mamando, sem trabalhar. São 28 anos mamando sem trabalhar. Nunca apresentou um projeto, nunca presidiu uma reunião, nunca relatou um projeto, nada. Nunca participou de uma comissão, nada. Se tem um vagabundo nesse país – como ele gosta de chamar os outros – é ele. Nunca trabalhou”, criticou Haddad.

Fernando Haddad também comentou sobre a Operação Placebo, deflagrada nesta terça-feira (26), a qual o alvo das investigações foi o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC). Para Haddad, Bolsonaro “está atrás” de Witzel, porém não deixa que a PF investigue o filho, o vereador Flávio Bolsonaro, sobre envolvimento em irregularidades em um esquema de “rachadinha”.

“Ele [Bolsonaro] está atrás do governador do Rio, mas não deixa [a Polícia Federal] investigar o próprio filho”, declarou o petista.

Questionado sobre as gestões do PT durante 12 anos no governo, Haddad admitiu que partido cometeu erros enquanto esteve no poder. “O PT errou? Errou. Você passa 12 anos no governo, é impossível não deixar passar uma bola. Mas o que nós fizemos não pode ser ignorado”, completou.

Combate ao coronavírus

No momento de pandemia do coronavírus no Brasil, Haddad falou que a divisão política só atrapalha o processo de combate a doença. Ele desaprovou a forma como Bolsonaro está conduzindo a crise, indo de contra as ações dos governos estaduais e municipais.

“O presidente fala para você sair de casa e o governador fala para você ficar. Metade sai e metade fica. Acaba com a economia e acaba com a saúde”, pontuou o político que é a favor do isolamento social.

Sobre o vídeo da reunião ministerial divulgado na última semana, Haddad criticou a postura do presidente, bem como as falas de alguns ministros presentes. “O país está à deriva, nós estamos sendo governados por um desequilibrado, que só fala palavrão, só ofende as pessoas […] Isso é uma loucura esse governo, não tem governo”, atacou.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal