Permissão

Bolsonaro poderá usar TV pública para transmitir orações

Justiça negou o pedido de ateus para que fosse proibida a exibição de conteúdos religiosos em canais de comunicação do Estado.

Bolsonaro poderá usar TV pública para transmitir orações

Bolsonaro em live com líderes religiosos no domingo de Páscoa. Foto: Reprodução/Facebook

Publicado em 14 de maio de 2020 - 09:30

Por

O juiz federal Waldemar de Carvalho, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF-1), rejeitou a ação movida pela Associação Brasileira de Ateus e Agnósticos (Atea) a qual tentou impedir o presidente Jair Bolsanaro de usar canais de TV pública para fins religiosos.

O pedido feito pela associação foi feito após uma live de cunho religioso ter sido transmitida na TV Brasil no domingo de páscoa – 12 de abril. Na live, o presidente reuniu líderes religiosos como o pastos Silas Malafaia, o também pastor e deputado federal Marco Feliciano e o padre Reginaldo Manzotti. A transmissão promoveu orações para o Brasil no momento de pandemia.

No entendimento do juiz que permitiu o uso da TV pública para orações, a laicidade não impede a “manifestação da crença por quem quer que seja, inclusive, pelo presidente da República”.

“O princípio da laicidade exige a separação entre religião e Estado. Não requer a negação ou indiferença ao Deus criador ou mesmo impede a manifestação em Sua crença por quem quer que seja, inclusive o Presidente da República”, justificou o juiz.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com