Cobrança

Ministro Edson Fachin cobra resposta da PGR em investigação contra Rodrigo Maia

Rodrigo e seu pai, Cesar Maia, apareceram como delatados por executivos da Odebrecht e o nome do presidente da Câmara constava nas planilhas de propina como “Botafogo”.

O ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), pediu ao procurador-geral da República, Augusto Aras, que se manifeste, com urgência, se pretende denunciar o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, ou solicitar o arquivamento de uma investigação em que ele e o pai, Cesar Maia, foram citados, em informação revelada pela CNN Brasil.

A Polícia Federal concluiu, em 2019, a investigação aberta em 2017 e apontou indícios de que Maia e o pai cometeram crimes como corrupção passiva, falsidade ideológica eleitoral e lavagem de dinheiro.

“Os elementos probatórios colhidos nos permitem afirmar com segurança sobre a realização de solicitações indevidas entre os anos de 2008 e 2010 por parte do deputado federal Rodrigo Maia e o atual vereador da cidade do Rio de Janeiro Cesar Maia no valor total de R$ 1.800.000,00”, dizia o relatório entregue em 2019.

Quando o documento foi entregue, Fachin deu um prazo de 15 dias para a então procuradora-geral Raquel Dodge se posicionar sobre a questão, porém, até hoje, não houve resposta da PGR sobre o fato.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal