Vacinação

Prefeitura de Recife inicia 3ª fase da vacinação contra gripe nesta segunda-feira

Nesta semana, serão vacinadas crianças de 6 meses a 5 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e mães no pós-parto.

Prefeitura de Recife inicia 3ª fase da vacinação contra gripe nesta segunda-feira

3ª Etapa da Vacinação/ Foto: Ikamahã/Sesau

Publicado em 10 de maio de 2020 - 11:05

Por

A partir desta segunda-feira (11), crianças de 6 meses a 5 anos de idade, pessoas com deficiência, gestantes e puérperas (mães no pós-parto – até 45 dias) começam a ser vacinadas pela Prefeitura do Recife na terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe. A primeira parte desta terceira fase da campanha vai acontecer até a próxima sexta-feira (15), das 8h às 17h, em mais de 130 postos de saúde da cidade. A lista atualizada das salas de vacinação está disponível no site da Prefeitura do Recife (www.recife.pe.gov.br).

Para esta reta final da campanha, o Programa de Imunização (PNI) do Recife recebeu 180 mil doses enviadas pelo Ministério da Saúde (MS). Este ano, o Governo Federal dividiu a terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe em dois momentos. Na segunda etapa da terceira fase, que vai acontecer de 18 de maio a 5 de junho, serão vacinados adultos de 55 a 59 anos de idade e professores das escolas públicas e privadas.

Apenas na próxima quarta-feira (13), a Secretaria de Saúde (Sesau) do Recife vai disponibilizar um ponto de vacinação em esquema de drive thru exclusivamente para as pessoas com deficiência, no Shopping Rio Mar, no Pina. A estratégia permite que as pessoas possam se vacinar sem sair do veículo, seja ele carro, moto ou outro. As pessoas com deficiência também podem ser atendidas, durante toda a semana, em mais de 130 salas de vacina da Prefeitura do Recife. Os acamados receberão a dose em casa.

Até o momento, a Secretaria de Saúde do Recife vacinou cerca de 320 mil pessoas contra gripe este ano, tendo concluído a vacinação de mais de 215 mil idosos (118%, ultrapassando a meta de 90%) e mais de 68 mil profissionais de saúde da cidade (108% do total, também superando a meta de 90%), além de outras 35 mil pessoas do grupo prioritário da segunda fase.

As pessoas que fazem parte dos grupos prioritários da primeira e segunda fase da campanha e ainda não se vacinaram podem se imunizar nesta terceira fase: pessoas idosas, profissionais de saúde, pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais (diabéticos, obesos, transplantados, entre outros), detentos e funcionários do sistema prisional, adolescentes e jovens em cumprimento de medida socioeducativa, profissionais das forças de segurança e salvamento (policiais, militares, bombeiros, guardas municipais etc), além dos portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo.

Segundo o secretário de Saúde do Recife, Jailson Correia, a Secretaria Municipal de Saúde pede que os grupos prioritários abram uma exceção no isolamento social recomendado por causa da pandemia de covid-19 para irem se vacinar. “Ao longo da campanha, adotamos várias medidas para que a população pudesse se vacinar com menos risco de se infectar com o novo coronavírus. Tomamos o cuidado de tirar das unidades que têm sala de vacina o atendimento aos pacientes com suspeita de covid-19, então os grupos prioritários podem ir se vacinar tranquilamente”, explica o gestor.

É importante destacar que a vacina não protege contra o novo coronavírus, mas sim contra os três tipos de vírus Influenza que mais circularam no hemisfério Sul em 2019: Influenza A H1N1, Influenza B e Influenza A H3N2. Apesar disso, a imunização contra Influenza torna-se ainda mais importante neste período de pandemia de covid-19 porque pode auxiliar os profissionais de saúde na exclusão do diagnóstico de covid, uma vez que os sintomas das duas doenças são parecidos, além de minimizar o impacto sobre os serviços de saúde, evitando que mais pessoas fiquem doentes.

Documentos

Para agilizar a vacinação, o Programa de Imunização do Recife recomenda que os usuários levem um documento de identificação, a carteira de vacinação e o cartão SUS (se tiverem esses dois últimos). Parte do público-alvo precisa apresentar também documentos que provem a necessidade da imunização. As mães no pós-parto (até 45 dias) devem levar documentação que comprove a realização do parto nos últimos 45 dias, como, por exemplo, a certidão de nascimento da criança.

Já os profissionais das redes pública e privada de saúde, por exemplo, devem levar comprovantes laborais, como crachás ou carteira de trabalho. As pessoas com doenças crônicas não-transmissíveis e outras condições clínicas especiais devem apresentar prescrição médica especificando o motivo da indicação da vacina. Os portuários, caminhoneiros, motoristas e cobradores de transporte coletivo devem apresentar documento comprobatório, como carteira de trabalho, contracheque com documento de identidade, carteira de sócio dos sindicatos de transportes ou carteira de habilitação (categorias C ou E).

Meningite

Nesta semana, as salas de vacinação do País passaram a disponibilizar a vacina meningocócica ACWY (conjugada) para os adolescentes entre 11 e 12 anos. A vacina, que pode evitar quadros graves de meningite e só era disponibilizada na rede privada, agora faz parte do calendário nacional de vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS), passando a ser ofertada rotineiramente nos postos de saúde (não se trata de campanha temporária).

Mesmo os adolescentes que já tomaram a vacina meningocócica C anteriormente devem tomar a nova dose. Além disso, o Programa de Imunização do Recife recomenda que os adolescentes aproveitem a ida ao posto de saúde para atualizar a caderneta de vacinação.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com