Recife

Prefeitura entrega marmitas a pessoas em situação de rua no Recife

Pelo menos 250 marmitas estão sendo entregues de forma itinerante nos bairros de Boa Viagem, Pina e Afogados.

Prefeitura entrega marmitas a pessoas em situação de rua no Recife

Imagem Reprodução/PCR

Publicado em 19 de abril de 2020 - 12:29

Por

Devido à situação de emergência causada pela pandemia do Covid-19, o acesso às necessidades básicas, como a alimentação, ficou ainda mais prejudicado. Por isso, buscando descentralizar os benefícios proporcionados à população em situação de rua pelo Restaurante Popular Josué de Castro, a Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos do Recife tem levado marmitas para garantir a alimentação de pessoas que vivem em vulnerabilidade. As entregas são realizadas por equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social de Rua (SEAS) desde o início de abril, em parceria com os profissionais do Consultório na Rua, da Secretaria de Saúde. Pelo menos 250 marmitas estão sendo entregues de forma itinerante nos bairros de Boa Viagem, Pina e Afogados, em áreas que não estão sendo acessadas pelas doações da sociedade civil, como espaços sob os viadutos, praças, e áreas próximas ao Aeroporto Internacional do Recife.

Foto Reprodução/PCR

As marmitas estão sendo entregues pelas equipes todos os dias, sempre das 11h até as 14h, para garantir que essas pessoas tenham pelo menos uma refeição diária. Além do alimento e água mineral, também estão sendo entregues sabão amarelo, ou sabonetes, e máscaras. As refeições são preparadas no Restaurante Popular Josué de Castro, que fica no bairro de São José, na área central da cidade. O equipamento foi inaugurado pela Prefeitura do Recife em dezembro de 2019, juntamente com o Restaurante Popular Naíde Teodósio, localizado em Santo Amaro. Entretanto, com a recomendação de distanciamento social para desacelerar a propagação do Covid-19, o restaurante Josué de Castro concentrou o atendimento e passou a entregar marmitas para os usuários desde o início do mês de março. 

Imagem Reprodução/PCR

De acordo com a secretária Ana Rita Suassuna, a necessidade da oferta de marmitas foi identificada a partir de escutas realizadas pelas equipes do SEAS nos territórios. “Muitas pessoas em situação de rua tinham como dinâmica de sobrevivência a prática da mendicância e o trabalho informal e isso garantiam a elas algum alimento. Entretanto, com o isolamento social, bastante importante no momento atual, os agentes sociais receberam relatos de ausência de doações, apesar de reconhecermos que a sociedade civil está cada vez mais empenhada em prestar solidariedade para esse público. Por isso, assumimos esse comprometimento para que mais um serviço seja entregue a população em situação de rua”, afirmou a gestora. 
 
A Secretaria-Executiva de Assistência Social do Recife mapeia as pessoas em situação de rua em toda a cidade e trabalha com a sensibilização e orientação da população, visando o resgate da cidadania, através do Serviço Especializado em Abordagem Social de Rua (SEAS). A rotina de trabalho das equipes consistem em, diariamente, chegar a todos os territórios da cidade, dia e noite, para identificar e monitorar a população vulnerável que utilizam as ruas do Recife como espaços de moradia e/ou sobrevivência. 

Imagem Reprodução/PCR

O serviço tem a finalidade de realizar escutar ativas, identificando violação de direitos e outras necessidades imediatas. As abordagens têm o intuito de conhecer o dia a dia, a história de vida e perfil da pessoa que está em situação de rua, visando promover o acesso dela à rede de serviços socioassistenciais do município, como casas de acolhimento, Centros POP, restaurantes populares e serviços de saúde, além de demais políticas públicas que possam garantir outros direitos e, consequentemente, viabilizar o processo gradativo de saída das ruas, caso seja a vontade de quem está sendo atendido. 

Imagem Reprodução/PCR

Imagem Reprodução/PCR

 
ASSISTÊNCIA SOCIAL – Além das equipes do Serviço Especializado em Abordagem Social de Rua (SEAS), a Prefeitura do Recife também dispõe de dois Centros de Referência Especializados para População em Situação de Rua (Centro POP) para atender as demandas dos usuários mais vulneráveis. O Centro POP recebe a pessoa em situação de rua que o procura, diferente do SEAS, cujo serviço consiste na abordagem da pessoa no território onde ele se encontra. Nos dois Centros POP, são oferecidas orientação individual e coletiva, bem como encaminhamentos aos demais serviços socioassistenciais e outras políticas públicas que possam contribuir para a construção da autonomia, inserção social e proteção dos usuários em caso de situações de violência. Nos equipamentos, também há espaços para a guarda de pertences, material de higiene pessoal e banho, alimentos e orientação para retirada de documentação. Além disso, os usuários podem ser encaminhados para a Central de Cadastro Único do Recife para ter acesso a benefícios sociais, atendimento psicossocial e podem ser encaminhadas para acolhimento, conforme interesse e perfil de atendimento ofertado. Os equipamentos estão funcionando de segunda à sexta-feira, das 8h às 15h, nos bairros de Santo Amaro (Centro POP Glória – Rua Bernardo Guimarães, n° 135) e Madalena (Neuza Gomes – Rua Doutor João Coimbra, n° 66).
WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com