Essenciais

Malafaia defende decreto de Bolsonaro que mantem igrejas abertas

O pastor acusou a imprensa e oposição de gerarem pânico

Malafaia defende decreto de Bolsonaro que mantem igrejas abertas

Foto: Reprodução/YouTube

Publicado em 26 de março de 2020 - 14:35

Por

Foto: Reprodução/YouTube

O pastor da igreja Assembleia de Deus Vitória em Cristo (ADVEC), Silas Malafaia, publicou um vídeo nesta quinta-feira (26) em seu Instagram, onde comentou o decreto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). A decisão do chefe do Executivo incluiu as atividades religiosas, aos serviços considerados essenciais e que ficam autorizados a funcionar mesmo durante a quarentena.

“O decreto do presidente da República não permite a realização de cultos. O decreto reconhece a atividade religiosa como essencial. Nessa pandemia de pânico, não é hospital que vai acalmar as pessoas, mas sim a religião. Tanto é que o decreto do presidente está dizendo conforme norma do Ministério da Saúde que manda evitar aglomeração”, explicou Malafaia.

O líder da ADVEC ressaltou que a decisão é uma forma de dar fim à “conversa fiada” de alguns prefeitos que mandaram fechar igrejas. Ele frisou que “lugar de culto é inviolável e tem a proteção do estado” e que as religiões estão abertas para atendimento essencial à população.

“Aguardem! No final da história vamos ver quem está com a razão: Bolsonaro ou os politiqueiros de plantão e a imprensa que tem produzido pânico no povo. O tempo vai dizer! Na Itália, só cinco pessoas abaixo de 50 anos morreram, todos com problemas de saúde. Ninguém abaixo dos 30 morreu”, postou Silas no Twitter.

View this post on Instagram

A post shared by Silas Malafaia (@silasmalafaia) on

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com