Livre

Ex-diretor da Petrobras deixa prisão mesmo condenado a 130 anos

Preso desde fevereiro de 2015, Duque foi um dos primeiros alvos do alto escalão da Petrobras na Lava Jato.

Ex-diretor da Petrobras deixa prisão mesmo condenado a 130 anos

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

Publicado em 12 de março de 2020 - 11:15

Por

Foto: Marcelo Camargo/ Agência Brasil

O Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) decidiu soltar, nesta quarta-feira (11), Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras, que foi condenado a mais de 130 anos de prisão na operação “Lava Jato”.

Duque precisará cumprir medidas cautelares diversas da prisão, como a proibição de deixar o Brasil e de entrar em contato com os demais investigados, além do uso de tornozeleira eletrônica, destaca o portal R7.

Apesar de não ser delator, Duque chegou a confessar crimes, que envolveram suposta operação de propinas ao PT, e à alta cúpula do partido.

O ex-diretor da estatal petrolífera recebeu sua sentença mais recente em fevereiro, a seis anos e seis meses, em ação sobre suposto esquema que teria rendido propinas em contratos de navios-sonda.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com