Sem Sentido

Gilmar Mendes diz que protesto do dia 15 de março “não faz sentido”

O ministro do STF afirmou que o Parlamento tem produzido “como há muito não se via”.

Gilmar Mendes diz que protesto do dia 15 de março “não faz sentido”

Ministro do STF Gilmar Mendes.Foto: Nelson Jr./SCO/STF

Publicado em 2 de março de 2020 - 15:34

Por

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal), Gilmar Mendes, afirmou neste domingo (1º), que a necessidade de negociação do governo Jair Bolsonaro com o Congresso Nacional faz parte do regime democrático.

“O Congresso está deliberando de uma maneira madura, como há muito não se via”, destacou o magistrado, em entrevista ao jornal Correio Braziliense.

“Quer dizer, há alguma que coisa está sendo impedida de se fazer dentro do jogo democrático? Ah, mas tem que negociar com o Congresso. É assim mesmo. O regime democrático é, de fato, dificultoso. Edita uma medida provisória e tem que aprovar no Congresso e, para isso, precisa ter maioria. Isso é assim em qualquer país democrático”, declarou.

Questionado sobre os protestos marcados para o dia 15 de março, o ministro afirmou que o Parlamento tem produzido “como há muito não se via”:

“A gente deve gastar energia com questões, de fato, substanciais. Se houvesse um projeto de reforma e, de fato, o Congresso não estivesse votando, então, vamos fazer uma manifestação para que haja uma deliberação mais célere. Mas não faz sentido isto. O Congresso está deliberando de uma maneira madura, como há muito não se via”, concluiu.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com