Eleições 2020

“Se quiserem juntar (PSB e PT), fazemos esse suicídio juntos”, dispara Patriota sobre disputa em Petrolina

No acordo o PT teria candidatura própria em Petrolina e em troca apoiaria João Campos (PSB) no Recife.

Foto: Câmara dos Deputados

Um possível acordo entre o PT e PSB, que rifaria a candidatura de Lucas Ramos (PSB) na disputa pela Prefeitura de Petrolina, foi classificada como um “risco” pelo deputado federal Gonzaga Patriota (PSB).

“Eu vi a notícia sobre esse suposto acordo, mas não creio que tenha acontecido, nem deverá acontecer porque nada me foi informado sobre. Esse eventual acordo não é importante nem para o PT e Odacy Amorim. Se a gente da oposição se juntar, corre o risco de Miguel Coelho ser reeleito no 1º turno. E nós já conversamos com Odacy Amorim e Júlio Lóssio para colocarmos 3 ou 4 candidaturas”, disse Gonzaga.

No acordo, o PT lançaria o ex-deputado Odacy Amorim em Petrolina, e em troca apoiaria João Campos (PSB) na disputa do Recife. Que consequentemente rifaria  Marília Arraes na disputa pela Prefeitura da capital.

Gonzaga afirma que não foi procurado pelo PSB a respeito do eventual acordo. “Nem o presidente estadual do partido, Sileno Guedes, e nem o governador Paulo Câmara falaram comigo. Mas se quiserem juntar (PSB e PT), fazemos esse suicídio juntos”, disse Patriota.

Sobre Miguel Coelho

Gonzaga Patriota ainda fez críticas ao atual prefeito Miguel Coelho “Miguel tem um pai que é líder do governo no Senado (Fernando Bezerra Cooelho) e um irmão que foi ministro (Fernando Filho, ministro de Minas e Energia no governo Michel Temer). Miguel tem feito muitas coisas na cidade, mas a Zona Rural e a periferia ainda estão com problemas”, argumentou o deputado.

“A gente precisa mudar porque esse pessoal está no poder desde que Petrolina nasceu. É uma oligarquia grande”, disse Gonzaga.

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com