Extinção

MPPE e SDS garantem que torcidas organizadas de Pernambuco serão extintas

Decisão foi tomada em reunião entre representantes dos órgãos nessa terça-feira (11).

MPPE e SDS garantem que torcidas organizadas de Pernambuco serão extintas

Foto: Divulgação

Publicado em 12 de fevereiro de 2020 - 15:20

Por

Foto: Divulgação

Os representantes do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) e da Secretaria de Defesa Social (SDS-PE) se reuniram, nessa terça-feira (11), para tratar de medidas de combate às torcidas organizadas do Estado.

Durante a reunião, foi discutido o ataque da Torcida Jovem, organizada alusiva ao Sport, na festa de aniversário do Santa Cruz e foi definido que serão feitos esforços conjuntos para extinguir os grupos.

Na segunda-feira (3), integrantes da Torcida Jovem causaram um tumulto no Largo de Santa Cruz, no bairro da Boa Vista, quando torcedores do tricolor participavam de uma comemoração pelos 106 anos de fundação do clube.

Participaram do encontro o Procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros; o secretário estadual de Defesa Social, Antônio de Pádua; e o promotor de Justiça Especializada do Torcedor, José Bispo de Melo.

“Há um consenso de que as torcidas organizadas, em Pernambuco, são uma tragédia pré-anunciada. Resta-nos responder a uma pergunta: vamos tomar providências quando houver uma tragédia ou podemos agir por prevenção? O problema é complexo e a solução envolve atitudes de várias instituições, neste sentido, afirmo que o Ministério Público de Pernambuco tomará todas as providências legais cabíveis”, disse o procurador-geral de Justiça de Pernambuco, Francisco Dirceu Barros.

Para o secretário estadual de Defesa Social, Antônio de Pádua, a atuação conjunta viabilizará o combate à violência dentro e fora dos estádios de Pernambuco. “A parceria com o MPPE garantirá mais efetividade. O próprio Estatuto do Torcedor, por exemplo, determina que a prevenção da violência nos esportes compete não apenas ao poder público, mas também a confederações, federações, ligas, clubes, associações ou entidades esportivas, entidades recreativas e associações de torcedores, inclusive de seus respectivos dirigentes, bem como daqueles que, de qualquer forma, promovem, organizam, coordenam ou participam dos eventos esportivos”, enfatizou.

“Há um clamor social na extinção das torcidas organizadas. Precisamos fazer um trabalho em que o torcedor possa levar sua família ao estádio sem qualquer perigo maior de violência. A segurança pública tem atuado e tem demonstrado interesse combater as situações de violência desencadeadas pela atuação das torcidas, trazendo mais tranquilidade ao cidadão”, afirmou o promotor José Bispo de Melo.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com