Derrubada

Rodrigo Maia, PCdoB e UNE querem queda da carteira de estudante online

A Medida Provisória (MP) que institui a Carteira Estudantil Digital, perde a eficácia no dia 16 de fevereiro.

Rodrigo Maia, PCdoB e UNE querem queda da carteira de estudante online

Foto: Agência Brasil

Publicado em 8 de fevereiro de 2020 - 12:59

Por

Foto: Agência Brasil

A Medida Provisória (MP) nº 895 que institui a Carteira Estudantil Digital lançada pelo Ministério da Educação (MEC) em 6 de setembro de 2019, perderá a eficácia no dia 16 de fevereiro.

A carteirinha é gratuita e acabaria com o pagamento de R$ 35 que os estudantes fazem à União Nacional dos Estudantes (UNE) para obter o documento. Porém o mais preocupante, é que até hoje sequer foi instalada a Comissão Especial para analisar a MP. Não existem indicados a presidente e nem a relator.

De acordo com o site Terça Livre, as negociações estariam avançadas entre o presidente da Câmara, Rodrigo Maia e o PCdoB (partido que controla a UNE) para que a MP venha a caducar.

Outro fato que voltou a ter visibilidade recentemente é que Maia nunca instalou a Comissão Parlamentar de Inquérito para investigar a UNE. Em troca de apoio do PCdoB, o deputado teria se comprometido a não mexer nesta questão.

O ministro da Educação Abraham Weintraub destacou que o programa digital geraria economia superior a R$ 1 bilhão. Já o presidente Jair Bolsonaro ressaltou a importância da medida para os mais pobres. “Tem muito estudante pobre e R$ 30 por ano faz falta para ele. Se podemos tê-la [carteira estudantil] de forma gratuita, por que não?”.

Com o documento, os estudantes podem pagar meia-entrada em shows, teatros e outros eventos culturais sem que isso gere um custo extra, como acontece já hoje. A diferença é a gratuidade.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com