Frente de Luta realiza protesto contra má qualidade do transporte público na RMR

Manifestação foi mantida mesmo após anúncio do governado do Estado que não daria o reajuste neste ano

Protesto

Publicado em 20 de janeiro de 2020 - 15:54

Por

Ver Perfil - Portal de Prefeitura

Foto: Frente de Luta pelo Transporte Público/Divulgação

Um protesto foi realizado nesta segunda-feira (20) pela Frente de Luta pelo Transporte Pública, na Avenida Guararapes, no Centro da capital. A  princípio o ato seria contra o aumento da passagem de ônibus no Grande Recife, mas mesmo após anúncio feito pelo governador Paulo Câmara que não daria o reajuste neste ano, a manifestação foi mantida.

Entre as reclamações, o grupo relata que nos últimos anos os aumentos das tarifas foram acima da inflação, do IPCA e do reajuste do salário mínimo, sem presentar melhoria para a população. “Pelo contrário, o BRT está sucateado, os Terminais Integrados abandonados, não houve implementação da tarifa única, da integração temporal e muito menos do SIMOP. Sem contar a quantidade de veículos avariados, a insegurança e as demissões de cobradores com o exercício da dupla função pelos motoristas”, argumentam.

“A URBANA e os empresários de ônibus fazem o que querem com a povo, mantém frota velha nos bairros da periferia, estocam ônibus novos nas garagens, reduzem a quantidade de veículos, não cumprem os horários de viagens, substituem os BRTs por ônibus simples, mantém o controle na bilhetagem eletrônica e confiscam os créditos do VEM. Por outro lado, a licitação das linhas de ônibus completa 7 anos sem nenhuma resolução, pois apenas parte dos lotes foram assinados e 75% do sistema é operado por meio de permissão, sob a leniência dos órgãos de controle.”

“Nesse cenário onde a caixa-preta do transporte para constatar os lucros dos empresários nunca foi aberta, contando assim com a negligência e anuência do Governo do Estado, não resta alternativa para a população que não seja a pressão social”, diz nota oficial do grupo.

“O Governo do Estado nunca exigiu ou fez os relatórios de qualidade das empresas de ônibus, que precisariam atingir notas satisfatórias para continuarem a operar no Sistema. O Governador Paulo Câmara prometeu tarifa única e integração temporal, quando ainda era secretário da Fazenda, mas inexiste qualquer avanço nestas duas agendas. Vale a máxima: as empresas fingem que prestam um bom serviço e o Estado finge que fiscaliza”.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com