Geraldo Julio se reúne com Jarbas Vasconcelos para tratar sobre as eleições deste ano

Confira um resumo do jornalista Luiz Fernandes sobre os últimos acontecimentos e especulações do cenário político pernambucano.

Opinião

Publicado em 18 de janeiro de 2020 - 11:46

Por

Ver Perfil - Portal de Prefeitura

Foto: Andréa Rêgo Barros/PCR

Após Paulo Câmara (PSB) passar um final de semana com o deputado federal Raul Henry (MDB), foi a vez de Geraldo Julio (PSB) se reunir com o senador Jarbas Vasconcelos (MDB), no escritório do emedebista.

A reunião aconteceu na última sexta-feira (17), quando foram tratados temas eleitorais, como a influência do presidente Bolsonaro nas eleições municipais deste ano.

Aliança entre PSB e MDB – Após passar o fim de semana com Raul Henry, o governador Paulo Câmara  pretende colocar em prática sua reforma administrativa, em fevereiro. Uma das alterações em estudo é a oferta da secretaria de Educação para o deputado. O foco da manobra do PSB é amarrar o apoio de Jarbas Vasconcelos e Raul Henry ao projeto da Frente Popular pela prefeitura do Recife.

Nacionalização da campanha- Uma estratégia adotada pelo PSB neste primeiro momento é de nacionalizar o debate eleitoral. A última investida foi feita pelo prefeito Geraldo Julio, que aproveitou seu discurso para criticar o governo Bolsonaro, ao inaugurar uma creche-escola, na comunidade de Roda de Fogo.

Resposta da oposição – O deputado estadual Marco Aurélio, pré-candidato a prefeitura do Recife pelo PRTB, acusou Geraldo Julio de distorcer as informações das ações do Governo Federal, para “disseminar o ódio” contra o presidente no Recife. Já o ex-ministro Mendonça Filho (DEM) diz que Geraldo Julio devia cuidar do Recife, ao invés de atacar Bolsonaro para esconder a incompetência do PSB/PT.

Desistência de lançar João Campos- A informação divulgado pela blogueira Noélia Brito, afirma que resultados alarmantes em pesquisas qualitativas feitas pelo PSB e o agravamento da briga familiar envolvendo os Campos, os Arraes e os Andrade Lima, teriam influenciado na decisão. Por outro lado, o deputado Tadeu Alencar negou a informação, já o governo do Estado preferiu não comentar sobre o assunto.

Sem Aliança Pelo Brasil, como fica o apoio de Bolsonaro? – Diante da incerteza da oficialização do Aliança Pelo Brasil, partido que está sendo criado pelo presidente Bolsonaro, começam a ser estudados caminhos alternativos para lançar candidaturas majoritárias em pelo menos três cidades pernambucanas: Olinda, Recife e Jaboatão. Sem o Aliança, uma opção seria adesão do PL (Partido Liberal) , de Anderson Ferreira, prefeito de Jaboatão dos Guararapes, que é amigo pessoal de Bolsonaro.

Luiz Fernandes é jornalista do Portal de Prefeitura.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com