Suíça condena filho de ex-presidente da Transpetro por Corrupção

Expedito abriu contas no país e por meio delas cerca de US$ 40 milhões teriam transitado ilegalmente. A família tinha pelo menos dez contas bancárias na Suíça.

Corrupção

Publicado em 17 de janeiro de 2020 - 14:03

Por

Ver Perfil - Portal de Prefeitura

Foto: Ceará Em Off/ Divulgação

O Ministério Público suíço acaba de condenar o filho de um ex-presidente da Transpecto pelo crime de lavagem de dinheiro. Expedito Machado é filho de Sérgio Machado, que presidiu a subsidiária da Petrobrás entre junho de 2003 e fevereiro de 2015.

Expedito teria aberto contas no país e por meio delas cerca de US$ 40 milhões teriam transitado ilegalmente. A família tinha pelo menos dez contas bancárias na Suíça, conforme levantamento da Justiça de lá. Havia excessiva e injustificada movimentação financeira entre essas contas que estavam em bancos como o HSBC e Julius Baer.

Em 2016 Expedito Machado deu depoimento à Lava Jato e disse que “O valor total de propina recebido no HSBC equivalia à época ao montante de R$ 72,9 milhões” e que a “Referida quantia representava pagamentos recebidos das empresas Queiróz Galvão, Camargo Corrêa, NM Engenharia, Galvão Engenharia, Devaran Internacional, Irodotos Navigation a títulos de vantagens ilícitas que somaram R$ 44,7 milhões”.

Ao ver o filho denunciado pelo MP do Brasil em 2016, também por lavagem de dinheiro, Sérgio Machado deu depoimento à Justiça daqui. Sérgio contou que durante todo o tempo em que presidiu a Transpetro vários partidos e políticos receberam propina. O valor envolvido na corrupção chega a R$ 100 milhões. Renan Calheiros e Romero Jucá (PMDB) estão entre os 20 políticos citados por Sérgio em sua delação.

Além disso, para cumprir uma promessa do ex-presidente Lula envolvendo a construção de dez navios para a Petrobrás, Sérgio intermediou propina. Acertos com as empresas Camargo Correia e Queroz Galvão foram feitos nesse sentido. “A Queiróz Galvão e a Camargo Corrêa pediram que abrisse uma conta no exterior. Como nunca tinha tido conta no exterior nem offshore, pediu ajuda ao filho, Expedito.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com