Delação

PT teria recebido entregas de R$ 2 milhões em propina na sede em SP

A legenda estaria envolvida em esquema de corrupção na construção da Torre Pituba, sede da Petrobras em Salvador.

PT teria recebido entregas de R$ 2 milhões em propina na sede em SP

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Publicado em 15 de janeiro de 2020 - 09:32

Por

Foto: Rovena Rosa/Agência Brasil

Os relatos sobre o recebimento de propina pelo Partido do Trabalhadores em sua sede, em São Paulo, são do empresário Mário Seabra Suarez. De acordo com o delator, a legenda teria recebido entregas de R$ 2 milhões no local. Os dados foram repassados em delação premiada fechado com o Ministério Público.

O delator foi sócio da Mendes Pinto Engenharia e fechou o acordo no âmbito da operação Sem Fundos, que mira um esquema de propina envolvendo o PT na construção da Torre Pituba, sede da Petrobras em Salvador, Bahia.

Ainda na delação, foram citados operadores do senador Jaques Wagner (PT), o ex-chefe de gabinete de José Sérgio Gabrielli quando presidente da Petrobras e o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto.

Em um dos trechos da delação é tratado sobre um acerto de propina feito por Newton Carneiro, ex-diretor do fundo Petros, por um falecido sócio da Mendes Pinto, Paulo Afonso, e por Tripodí. Porém os valores não foram negociados naquele momento.

Os números foram definidos por Vaccari e Paulo Afonso, no total de R$ 9,6 milhões, que foram divididos entre o PT, a diretoria da Petros e a Petrobras. Uma parte também seria destinada a um operador de Jaques Wagner. Suarez relatou que em dois momentos um funcionário de Paulo Afonso, chamado Sormany, esteve na sede do partido em São Paulo para entregar dinheiro.

Foto: Reprodução

Veja também:

Campanha de Dilma teve mesada de R$100 mil em esquema, diz delator

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com