Netflix vai ao STF e alega censura ao especial do Porta dos Fundos

A empresa afirma que a derrubada da liminar é necessária para preservar a liberdade de expressão.

Autoritarismo

Publicado em 9 de janeiro de 2020

Por

Ver Perfil - Portal de Prefeitura

Foto: Divulgação

Para tentar suspender a decisão do desembargador Benedicto Abicair, do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ), a Netflix acionou o Supremo Tribunal Federal (STF). Benedicto mandou tirar do ar o especial de Natal produzido pelo “Porta dos Fundos”. A empresa alega que a derrubada da liminar é necessária para preservar a liberdade de expressão.  O pedido deve ser analisado pelo presidente do STF, Dias Toffoli.

“A verdade é que a censura, quando aplicada, gera prejuízos e danos irreparáveis. Ela inibe. Embaraça. Silencia e esfria a produção artística”, diz a empresa. “Por isso, a fim de garantir a liberdade alcançada pela autoridade das decisões deste STF as quais são aqui indicadas como paradigma, é que, com urgência, deve-se deferir medida apta a cessar o dano já provocado pelas decisões atacadas”, completou.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com