Eduardo Cunha alega aneurisma cerebral e pede a justiça para cumprir prisão domiciliar

Cunha está preso pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Publicado por: em 3 de dezembro de 2019 - 9:34

Ver Perfil

Solicitação

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, durante entrevista coletiva, fala sobre regra para aposentadoria (Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Preso em Bangu 8 desde 2016, o ex-deputado Eduardo Cunha apresentou esta semana à justiça do Rio, um laudo onde médicos atestam que ele teria um aneurisma cerebral. Os advogados de Cunha, alegam que o ex-parlamentar apresenta um estado delicado dada as condições de vida que leva atualmente. Cunha está preso pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A defesa obteve a transferência pela Justiça Estadual do Paraná a pedido do advogado Rafael Guedes, que sustentou que o ex-presidente da Câmara tinha o direito de ficar mais próximo da família. O ex-deputado está preso desde 19 de outubro de 2016, quando foi alvo de prisão preventiva no âmbito da Lava Jato, Cunha foi sentenciado a 14 anos e seis meses de prisão pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). Na primeira instância, o ex-presidente da Câmara foi condenado pela justiça federal de Brasília a 24 anos e dez meses de prisão por desvios de recursos do FGTS.

Por meio de nota, a Secretária de Administração Penitenciária do Rio de Janeiro (SEAP-RJ) confirmou ter sido acionada para elaborar um laudo médico sobre a saúde de Cunha para responder as alegações trazidas pela defesa e pelo Ministério Público do Rio. O processo de execução penal contra Cunha corre em segredo de Justiça e a defesa não quis comentar o assunto.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com