Deputado do PT acusa Bolsonaro de defender “carta branca para matar preto”

Parlamentar quer que a Câmara crie comissão externa para apurar conduta de PMs em Paraisópolis.

Publicado por: em 2 de dezembro de 2019 - 15:00

Ver Perfil

Oposição

Foto: Marcos Corrêa/PR

O deputado federal Reginaldo Lopes (PT-MG), pretende apresentar nesta segunda-feira (2), na Câmara dos Deputados, um pedido para a abertura de uma comissão externa com o intuito de acompanhar as apurações sobre a ação da Polícia Militar na favela Paraisópolis, em São Paulo, na madrugada deste domingo (1) e que resultou em nove pessoas mortas e 12 feridas. 

“A @camaradeputados tem a obrigação de constituir uma Comissão Externa para acompanhar os crimes cometidos contra os jovens de Paraisópolis, em São Paulo. Apresentarei hoje o pedido ao Plenário da Câmara”, disparou Reginaldo Lopes nas redes sociais. 

O parlamentar criticou o excludente de ilicitude, “Há ou não uma política de genocídio à população negra e pobre no Brasil? A licença para matar já está em voga no Brasil e agora é chancelada pelo comportamento de Bolsonaro, Moro e Dória, que defendem a carta branca para matar preto, que é o excludente de ilicitude”, escreveu. 

Reginaldo Lopes cobrou ainda uma “legislação forte” para regular os protocolos policiais, durante entrevista, “a falta de uma forte legislação que regule os protocolos da ação policial se torna um risco constante para o Estado de Direito e, em especial, para as pessoas de menor renda”, ressaltou Lopes. 

 

 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com