Cerimônia

Presidente Bolsonaro acompanha Troca da Guarda no Palácio do Planalto

O evento é realizado semestralmente pelo Batalhão da Guarda Presidencial e pelos Dragões da Independência, e conta com a participação de autoridades civis e militares.

, Presidente Bolsonaro acompanha Troca da Guarda no Palácio do Planalto
Cerimônia da Troca da Guarda Presidencial – Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente da República, Jair Bolsonaro participou, nesta quinta-feira (28), da troca de guardas no Palácio do Planalto. O evento é realizado semestralmente pelo Batalhão da Guarda Presidencial e pelos Dragões da Independência, e conta com a participação de autoridades civis e militares.

Nos próximos meses, os Dragões da Independência passam a cumprir as funções que estavam com o Batalhão da Guarda Presidencial. Simultaneamente, aconteceu a troca das Guardas nos Palácios Alvorada e Jaburu e na Granja do Torto.

, Presidente Bolsonaro acompanha Troca da Guarda no Palácio do Planalto
Foto: Marcos Corrêa/PR

Dragões da Independência

Unidade Militar criada, em 1808, por D. João VI, os Dragões da Independência envergam o uniforme da Imperial Guarda de Honra de Dom Pedro I. A unidade teve sua origem no 1º Regimento de Cavalaria do Exército. Em 1946, recebeu a atual denominação e, em 1968, mudou-se do Rio de Janeiro para Brasília.

Atualmente, o 1º Regimento de Cavalaria de Guardas,  o “Dragões da Independência”, tem como missão: guarnecer as instalações da Presidência da República; realizar o cerimonial militar representativo do Brasil; contribuir para a formação do cidadão brasileiro; manter as tradições equestres da Cavalaria; e participar de missões de Garantia da Lei e da Ordem (GLO).

, Presidente Bolsonaro acompanha Troca da Guarda no Palácio do Planalto
Foto: Marcos Corrêa/PR

Batalhão da Guarda Presidencial

Em 12 de outubro de 1822, Dom Pedro I, então imperador do Brasil, escolheu, pessoalmente, os homens que iriam constituir o Batalhão do Imperador, origem do Batalhão da Guarda Presidencial (BGP), criado, formalmente, em 18 de janeiro de 1823.

Seus soldados são conhecidos como “Granadeiros”. A Organização Militar utiliza os mesmos modelos de uniformes históricos usados há mais de 188 anos, orgulhando-se por ser a legítima herdeira do legado e das tradições do Duque  de Caxias. Além de suas participações ao longo da história, nas Guerras de Independência e na Campanha Cisplatina, a Unidade atuou sempre em defesa dos valores e dos princípios que dignificam a nação brasileira.

Da redação do Portal com informações do Palácio do Planalto

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal