Desembargadora afastada ligou 114 vezes para traficante de drogas

Na manhã de hoje (19) o ministro Og Fernandes, do STJ, afastou magistrados do TJBA

Publicado por: em 19 de novembro de 2019 - 14:29

Ver Perfil

Investigados

Foto: TJBA/Divulgação

No dia de hoje o ministro Og Fernandes, do Supremo Tribunal de Justiça, afastou juízes e desembargadores na Bahia. A decisão baseou-se num inquérito aberto contra os magistrados. Há indícios de que os suspeitos estejam envolvidos em fraude e disputa de terras no estado.

Os servidores afastados foram proibidos pelo ministro de ter entrar em seus respectivos gabinetes. Mandados de busca e apreensão foram expedidos para esses locais.

Entre os juristas alcançados pela determinação de Og Fernandes estão: Gesivaldo Nascimento Britto, José Olegário Monção, Maria do Socorro e Maria da Graça Osório Pimentel Leal.

Gesivaldo Britto é presidente do TJBA. Segundo a Polícia Federal, Polícia Federal, ele manteve contato telefônico com um deputado estadual conhecido como Rosemberg. O teor da conversa era sobre a indicação de um juiz eleitoral do agrado do parlamentar. Britto tem contra si, ainda, suspeita de venda de sentenças.

Maria da Graça é vice-presidente do TJBA. O inquérito em questão contém a informação de que a desembargadora ligou 114 vezes para um traficante de drogas. O homem se chama Roberto Tadeu Osório Pimentel Leal. Ele também responde por assaltos a carros-fortes.

Consta ainda, contra a desembargadora, que ela chegou a movimentar uma cifra que fica em torno de R$ 13 milhões. Deste montante, apenas cerca de R$ 1,9 milhões possui justificativa legal.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com