Cerca de 600 Fuzileiros Navais chegam em Pernambuco para combate ao óleo em praias

Porta-Helicópteros da Marinha atracou no Porto de Suape, nesta manhã de domingo.

Publicado por: em 10 de novembro de 2019 - 12:00

Ver Perfil

Operação

Foto: Divulgação/Marinha do Brasil

O Grupo de Acompanhamento e Avaliação (GAA), formado pela Marinha do Brasil (MB), Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), informou que, cerca de 600 Fuzileiros Navais e mergulhadores, embarcados no Porta-Helicópteros Multipropósito Atlântico e no Navio Doca Multipropósito Bahia, receberam treinamento de equipes da Petrobras e Ibama para atuarem em ações de limpeza em praias, mangues, estuários e arrecifes na região do Nordeste. Esses navios atracaram no Porto de Suape-PE, nesta manha de domingo (10), por volta das 8h.

Os estados de CE, RN, PB e PE estão com as praias limpas. As seguintes localidades permanecem com vestígios de óleo, com ações de limpeza em andamento: Japaratinga, Barra de São Miguel, Coruripe e Feliz Deserto, em Alagoas; Coroa do Meio, em Sergipe; Pedras, no Espírito Santo; e Barra do Jacuípe, Saquaíra, Cassange, Algodões e Pratigi, na Bahia.

Até o momento, mais de 3.800 militares da MB, 33 navios, sendo 29 da MB e 4 da Petrobras, 22 aeronaves, sendo 11 da MB, 6 da Força Aérea Brasileira (FAB), 3 do Ibama e 2 da Petrobras, além de 5.000 militares e 140 viaturas do Exército Brasileiro (EB), 140 servidores do Ibama, 80 do ICMBio e 440 funcionários da Petrobras atuam nessa grande operação.

De acordo com o levantamento feito pelo Ibama, foram contabilizadas, aproximadamente, 4.400 toneladas de resíduos de óleo retirados das praias nordestinas, até o dia de hoje. A contagem desse material não inclui somente óleo, mas também é composta por areia, lonas, EPI e outros materiais utilizados para a coleta. O descarte é feito pelas Secretarias de Meio Ambiente dos Estados.

A gravidade, a extensão e o ineditismo desse crime ambiental exigem constante avaliação da estrutura e dos recursos materiais e humanos empregados, no tempo e na quantidade que for necessária.

As orientações gerais para voluntários na limpeza das praias no seguinte link:

Caso aviste óleo nas praias, disque 185.

Da redação do Portal com informações da Marinha do Brasil

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com