Pré-candidatos do Recife marcam presença em ato a favor da prisão em segunda instância

Charbel, Patrícia Domingos e Mendonça Filho conversaram com a gente

Publicado por: em 10 de novembro de 2019 - 12:00

Ver Perfil

2020

Foto: Montagem/Portal de Prefeitura

Estiveram presentes na tarde deste sábado (9), em manifestação a favor da prisão após condenação em segunda instância na Avenida Boa Viagem, Zona Sul do Recife, alguns dos possíveis candidatos à Prefeitura da capital pernambucana em 2020. O ato que teve início às 15:00 saindo da Padaria Boa Viagem, foi finalizado às 17:20 em frente ao Segundo Jardim.

Charbel Maroun (Novo) destacou a importância da manifestação e demonstrou total apoio à PEC do deputado Alex Manente (Cidadania-SP), que deixa claro no texto constitucional a possibilidade da prisão em segunda instância. “A gente tem que pressionar o Congresso, afinal, deputado e senador só ouve o clamor das ruas. O Novo, assim como outros partidos, já se propuseram a obstruir qualquer pauta de votação enquanto não for votada a PEC 410”, afirmou Charbel.

O ex-ministro da Educação no governo Temer, Mendonça Filho (DEM), também estava na manifestação. Segundo pesquisa do Instituto Paraná, Mendonça conta com quase 13% das intenções de voto para a Prefeitura do Recife e ficou todo o tempo acompanhando o ato no meio do público. Em conversa rápida com o Portal de Prefeitura ele falou que “Essa é a grande manifestação do povo indignado com a impunidade e nada melhor que uma mobilização popular para mostrar a reação da opinião pública”. Quando perguntado se o DEM iria acompanhar outros partidos e obstruir as votações para acelerar a aprovação da PEC 410/18, Mendonça preferiu não cravar posição e afirmou que “Eu não posso falar. O que eu posso dizer é que internamente eu vou mobilizar o DEM para votar favorável”.

Outra possível candidata, Patrícia Domingos (Sem Partido), fez discurso no caminhão de som do ‘Vem Pra Rua’ e destacou a relevância da manifestação. Para ela “Isso coloca a população em uma posição de protagonismo. A vontade da população de bem, que não quer ser submetida à possibilidade de libertação de milhares de presos, é que haja condenação após segunda instância”. Perguntada sobre qual era a sua posição sobre a Proposta que tramita na Câmara, a delegada da extinta Delegacia de Crimes contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), destacou que “É a única solução para [revogar] a decisão do Supremo. Eu apoio a PEC e espero que os governantes ouçam a vontade do povo e aprovem ela logo”, finalizou. 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com