Depoimento

Porteiro de condomínio pode ter acusado Bolsonaro por medo de represálias

Funcionário mora em região dominada por milicianos.

Porteiro de condomínio pode ter acusado Bolsonaro por medo de represálias

Foto: Reprodução

Publicado em 8 de novembro de 2019 - 11:35

Por

Foto: Reprodução

Suspeito de mentir em depoimento para proteger milicianos, o porteiro Alberto Jorge Ferreira Mateus, funcionário do Vivendas da Barra é o atual pivô de polêmica no caso Marielle. Funcionário mora em região dominada por milicianos, acredita-se que ele possa ter mentido por medo de represálias. O ex-policial Ronnie Lessa, preso acusado de cometer o crime, é apontado como integrante de um grupo de milicianos de Gardênia Azul, no Rio de Janeiro.

Após a confusão criada pelo depoimento, o funcionário foi procurado por outros portais e revistas e se negou a falar. Ele se ateve a dizer, ao Metrópoles, que “não está podendo falar nada”. A suspeita levantada é de que o porteiro tenha mentido para acobertar os criminosos. Ronnie Lessa e Élcio Queiroz haviam negado envolvimento no crime e também afirmaram à polícia que não se encontraram antes da morte da vereadora.

Da redação do Portal com informações do site Pleno News.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com