Camaragibe: Preso no Cotel, Demóstenes Meira pode sofrer impeachment na próxima semana

Nos bastidores políticos de Camaragibe fala-se que apenas dois vereadores ainda são leais ao prefeito.

Publicado por: em 7 de novembro de 2019 - 19:49

Ver Perfil

Impedimento

Imagem: Reprodução/Vídeo PF Pernambuco

Demóstenes Meira, prefeito de Camaragibe, pode ser definitivamente afastado do cargo no dia 14 de novembro próximo. Meira, encontra-se preso no Cotel (Centro de Observação e Triagem Everardo Luna), em Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR), desde 20 de junho deste ano por ter contra si indícios de corrupção, fraude em licitação e lavagem de dinheiro.

Nos bastidores políticos de Camaragibe fala-se que apenas dois vereadores ainda são leais ao prefeito. Paulo André e Adriano Tabatinga são os prováveis nomes que o defenderão quando o impeachment do gestor for votado daqui a uma semana. Os demais integrantes da Câmara dos Vereadores pretendem afastar definitivamente Demóstenes Meira da prefeitura de Camaragibe.

Meira foi preso na Operação “Harpalo”, da Polícia Federal. Contra ele pesa a acusação de ser líder de uma organização criminosa envolvida, entre outras coisas, em fraude na licitação responsável pela reforma do prédio da prefeitura da cidade.

Escândalo

O político também protagonizou um escândalo que ficou conhecido em todo o país. No mês das comemorações do Carnaval de 2019 foram a público áudios do prefeito obrigando servidores comissionados a comparecer a um evento. Tratava-se de uma apresentação musica da ex-noiva de Meira, Tati Dantas.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com