Alepe quer explicação sobre PL que proíbe a circulação de veículos a combustão em Noronha

Comissão de Meio Ambiente marca reunião extraordinária exclusivamente para debater PL com administrador da ilha.

Publicado por: em 6 de novembro de 2019 - 17:38

Ver Perfil

Meio Ambiente

Foto: Wesley D’Almeida

Preocupada com a falta de informações e de diálogo com a administração de Fernando de Noronha, a Comissão de Meio Ambiente e Sustentabilidade da Assembleia Legislativa de Pernambuco marcou para a próxima quarta-feira (13) uma reunião extraordinária exclusivamente para debater o Projeto de Lei 306, na próxima quarta-feira (13). De autoria do Governo do Estado, o PL proíbe a circulação de veículos a combustão na ilha.

O administrador de Fernando de Noronha Guilherme Rocha já faltou a dois debates organizados pela Comissão de Meio Ambiente sobre o tema. O primeiro foi uma Audiência Pública realizada em Fernando de Noronha no dia 24 de outubro. Rocha, que estava no arquipélago e foi convidado oficialmente e pessoalmente, não compareceu, nem enviou representante. Já nesta quarta-feira ele justificou a ausência da reunião da Comissão na Alepe alegando ter outro compromisso agendado anteriormente.

 “Comunicamos com antecedência, encaminhamos ofício, mas infelizmente o administrador da Ilha não se fez presente. Nessa falta de transparência quem sai perdendo é a população de Fernando de Noronha, que fica sem a informação correta da instalação dos carros elétricos na Ilha”, afirmou Wanderson Florêncio. “Como ambientalista sou a favor de projetos que preservem o nosso meio ambiente, mas na forma como esse Projeto foi concebido não vejo a possibilidade de ganho real na preservação, por isso, é imprescindível esclarecimentos”, acrescentou o presidente da Comissão de Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Os deputados Antônio Moraes (PP), Henrique Queiroz Filho (PR), Sivaldo Albino (PSB), Tony Gel (MDB), Antonio Coelho (DEM) e Alberto Feitosa (SD) também participaram da reunião da Comissão. Feitosa, que já esteve duas vezes na ilha para debater o assunto, lamentou a ausência do administrador nos debates. “Ele tem mil funcionários lá em Noronha que poderiam representá-lo em outras agendas para que ele possa vir atender uma convocação dessa casa. Lamentavelmente o senhor Guilherme Rocha não veio mais uma vez. Eu acho que essa casa precisa avaliar muito bem. Está havendo um certo desrespeito público do administrador”, declarou Feitosa.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com