Analfabetismo Funcional: a Compreensão Plana da Notícia

A quantidade de recursos disponíveis atualmente pode fazer muito por quem busca evolução acadêmica e cultural.

Publicado por: em 2 de novembro de 2019 - 21:43

Ver Perfil

ARTIGO

Imagem: freetheessence.com.br

Certo dia, numa introdução de aula de uma universidade pública, uma pedagoga indagou à clase: “Pra que aprender progressão geométrica se você não vai usá-la pra nada?”. É importante ressaltar que o curso era na área de Humanas. Ninguém respondeu. Mas deveria.

Se a escola não estimula a capacidade de aprender do aluno e permite que ele avance de série em série, ela cria o analfabetismo funcional. Esse tipo de analfabetismo impede uma pessoa de inferir contextos e entrelinhas, por exemplo.

Costumo dizer que um sujeito com esse tipo de limitação faz, no máximo, uma “leitura plana” do que foi dito ou escrito. É bem diferente do que ocorre com a pessoa que faz uma leitura em “3D”. No segundo caso quem foi exposto à informação consegue vê-la como sequência de uma intenção objetiva e (na maioria das vezes) imediata.

A notícia sempre subentende uma direção. Boa parte do que nos faz procurá-la é o fato de termos, de certa forma, afinidade emocional com quem a gerou. Mas estamos preparados para racionalizar essas nossas afinidades no sentido político? Estamos apreendendo as informação no “Modo Plano” ou no “Modo 3D”?

A Educação formal certamente não é o unico parâmetro que nos capacita a inteligir o mundo. Há ainda aqueles que pelos mais diferente motivos não puderam completar os estudos. Todavia a quantidade de recursos disponíveis atualmente pode fazer muito por aqueles que buscam evolução acadêmica e cultural.

As operações sinapticas treinadas em assuntos mais complexos servem, também, para ajudar a gente a assistir à televisão. Era o que eu teria respondido dentro daquela sala de aula se tivesse a maturidade política que tenho hoje.

A malícia e o engano existem nas estratégias de muitos donos de canais de mídia no país. No entanto, se não tivéssemos um numero tão representativo de analfabetos funcionais, teríamos condições melhores de reconhecer, entre os principais meios de comunicação do país, quem luta por um nome e quem luta pelo Brasil.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com