Olinda

Nova Kennedy foca em mobilidade, segurança e economia local

A requalificação da avenida é uma das principais demandas da população olindense

, Nova Kennedy foca em mobilidade, segurança e economia local
Prefeito Lupércio acredita que a requalificação da avenida irá reaquecer a economia local. Fotos: Alice Mafra/PMO

A Avenida Presidente Kennedy terá seus 4,4 km de extensão requalificados. A obra está orçada em R$ 15.418,039,22. Ali passam cerca de seis mil veículos por dia. A Kennedy cruza cinco bairros olindenses: Vila Popular, Peixinhos, Jardim Brasil, Aguazinha e São Benedito e também serve como o principal corredor de acesso aos bairros de Caixa D’Água e Águas Compridas.

Já em processo de chamada para licitação, a previsão é de que as intervenções comecem no próximo dia 2 de janeiro. A estimativa é de que a requalificação seja concluída em 12 meses, sendo realizada em oito fases. As obras deverão ser iniciadas partindo do cruzamento com a PE-15.

O projeto prevê a criação de nove looping de quadra, que vão oferecer mais opções aos condutores de pontos de retorno e ainda haverá a troca de 15,5 km de tubulação de drenagem de águas pluviais. Serão 4,4 km de cada lado da via e mais 8,8 km de canos que levarão as águas até o Rio Beberibe. Essa intervenção resolverá uma dos principais problemas da Presidente Kennedy, que são os alagamentos em dias de chuva.

Ainda para melhorar o escoamento superficial de águas pluviais, por meio da execução de obras de recuperação da drenagem, será seccionado o trecho compreendido entre a II Perimetral e a Av. Brasília. A Prefeitura de Olinda irá construir canaletas superficiais nas calçadas, em alvenaria estrutural com tampas, e nas transversais das vias, em concreto armado.

Será realizada a limpeza de galerias e canaletas, recuperação de tampas e caixas coletoras, com a mão de obra do município, nas seguintes vias: Rua Maria Sodré da Mota, Rua Ceará, Rua João Pessoa, Rua Paraná, Rua Cônego Xavier Pedrosa, Av. Brasília, Rua Pará, Rua Mato Grosso do Sul e Rua Teresina.

Mais um ponto fundamental a ser resolvido com a nova obra é a mudança das paradas de ônibus. No total, oito pontos serão deslocados do canteiro central para as calçadas, onde serão construídos recuos. Os ônibus passarão a circular do lado direito da via, junto às calçadas. Os demais veículos seguirão pela faixa da esquerda e a divisão entre ambos será feita por meio de uma faixa azul. Pela via passam, diariamente, 39 linhas de ônibus metropolitanas e sete linhas que operam apenas no espaço geográfico da cidade.

A construção de recuos nas calçadas permitirá que os coletivos parados para embarque e desembarque de passageiros não fechem o fluxo dos demais ônibus que estiverem seguindo pela via. O retorno das paradas de ônibus para as calçadas visa, principalmente, oferecer maior segurança aos pedestres que não precisarão mais fazer as travessias até os atuais abrigos.

Entre 2013 e 2017, 9,2% dos acidentes de trânsito na cidade de Olinda ocorreram ao longo da Avenida Presidente Kennedy. O mais grave é que 49% desses acidentes são com vítimas. Este percentual é mais do que o dobro quando se compara com todos os acidentes ocorridos na cidade.

Também para garantir maior segurança do pedestre, o projeto prevê a requalificação de todas as calçadas da via, que serão alargadas para 1,5 m, incluindo elementos de acessibilidade. A iluminação da Avenida Presidente Kennedy também será requalificada e as lâmpadas serão trocadas para luzes de LED, conferindo melhor luminosidade e economia no custo com energia.

Veja como vai ficar a nova Presidente Kennedy:

No projeto também está prevista a requalificação do canteiro central e a nova sinalização horizontal e vertical da via. Por fim, em meio à melhoria da drenagem e das calçadas, todo o traçado da avenida será recapeado. Por causa das dificuldades atuais, o motorista que circula pela via não consegue desenvolver com seu veículo sequer a velocidade média permitida de 60 km/h, o que deverá ser solucionado com a via ganhando um trajeto mais retilíneo. É importante lembrar que a partição modal média no horário de pico na Av. Presidente Kennedy é distribuída em 60% de automóveis, 30% de motos, 6% de ônibus e 4% de caminhões.

Os principais impactos positivos da nova Avenida Presidente Kennedy deverão ser a retomada da economia local, através da potencialização e dinamização das atividades de comércio e prestação de serviços. Também irá assegurar o pleno funcionamento do transporte público de passageiros, trazendo melhorias significativas para a trafegabilidade e acessibilidade na área, beneficiando também a circulação de automóveis e de pedestres.

Da redação do Portal com informações da Secom de Olinda

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com
Enviar Mensagem
Entre no Grupo de WhatsApp do Portal