Presidente visita Arábia Saudita, principal parceiro comercial do Brasil no Oriente Médio

Agropecuária, infraestrutura e defesa estão na agenda para ser tratado no país

Publicado por: em 29 de outubro de 2019 - 10:42

Ver Perfil

Visita

Chegada ao Aeroporto Internacional Rei Khalid em Riade (Arábia Saudita) Foto: José Dias/PR

A Arábia Saudita é o terceiro e último país que o presidente Jair Bolsonaro visita na viagem que faz ao Oriente Médio no fim deste mês. Bolsonaro chegou à Riade, capital da Arábia Saudita na noite da segunda-feira,  dia 28 de outubro. Antes, o presidente passou pelos Emirados Árabes Unidos e Catar.

Na agenda estão previstos encontros com o rei Salman bin Abdul Aziz Al-Saud e o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. Em Riade, o presidente Bolsonaro vai participar de fórum sobre investimentos futuros.

A Arábia Saudita faz parte do G20, grupo das nações mais ricas do planeta, e tem a segunda maior reserva de petróleo comprovada do mundo segundo a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep), com 267 bilhões de barris de petróleo, ficando atrás apenas da Venezuela. Já as exportações sauditas de petróleo chegaram em 2018, de acordo com a Opep, a US$ 194,3 bilhões.

Riqueza que tem um impacto direto nos fundos soberanos do país. Segundo o ministério das Relações Exteriores estes fundos chegam a US$ 850 bilhões em ativos e a meta, de acordo com o secretário de Negociações Bilaterais no Oriente Médio, Europa e África do Ministério das Relações Exteriores, embaixador Kenneth Félix Haczynski da Nóbrega, é trazer  investimentos sauditas ao Brasil. “A partir de 2015, houve retração dos investimentos da Arábia Saudita no Brasil por conta da nossa recessão. O desafio agora é trazer de volta esses fundos, motivando os investidores sauditas”, disse.

Além de investimentos na carteira do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), que tem 118 projetos e potencial de investimentos de R$ 1,3 trilhão, a perspectiva do governo brasileiro é de ampliar parcerias no setor agropecuário e na indústria da defesa. “Nós temos uma relação também que promete aumentar as exportações e os investimentos do agronegócio brasileiro, o processamento dos produtos do agronegócio brasileiro na Arábia Saudita. Na área de defesa também há uma perspectiva de aumentar os produtosl”, adiantou o embaixador Kenneth da Nóbrega.

Arábia Saudita – Brasil

A Arábia Saudita é o principal parceiro comercial do Brasil no Oriente Médio. O volume de intercâmbio comercial atingiu US$ 4,42 bilhões em 2018. Trata-se, também, do maior fornecedor de petróleo do Brasil, com 33% do total importado do produto, em 2018. Ano passado, o Brasil exportou para a Arábia Saudita, principalmente, carnes de frango congelada (38%), açúcar de cana (16%) e carne bovina congelada (7%). Pelo lado das importações, destacam-se produtos da indústria petroquímica, como óleos brutos de petróleo (71%), adubos e fertilizantes (12%) e polímeros de etileno (8,5%). A Arábia Saudita foi, em 2018, o maior importador de carne de frango brasileira.

Nos primeiros nove meses deste ano, entre janeiro e setembro, o comércio entre Arábia Saudita e Brasil movimentou US$ 3,2 bilhões.

Arábia Saudita

Localização: Oriente Médio

Pupulação: 33,410 milhões de hab. (2018)

Economia: US$ 782,484 bilhões (2018)

Renda per capita: US$ 23,418 mil (2018)

Religião: Islamismo

Da redação do Portal com informações do Planalto do Governo

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com