Marina Silva e Heloísa Helena criticam possível instalação de usina nuclear em Pernambuco

O filho do ex-ministro da Reforma Agrária, Marcos Freire Júnior, se posicionou contra a proposta de uma usina em Itacuruba: “os riscos são muito grandes”. 

Publicado por: em 27 de outubro de 2019 - 13:45

Ver Perfil

Reprovação

Foto: Reprodução

Em entrevista ao Portal de Prefeitura, a ex-candidata a Presidência da República, Marina Silva, e a ex-senadora Heloísa Helena (AL), fizeram críticas a uma possível instalação de uma usina nuclear em Pernambuco, no município de Itacuruba, Sertão do São Francisco. Ambas participaram do segundo ‘Seminário Olinda: construindo um projeto sustentável’, realizado no último sábado (28), em uma faculdade particular, no bairro do Carmo.

Para Marina Silva esse tipo de produção energética não oferesse segurança. “Eu sou contra o uso de energia nuclear, não há segurança para a deposição dos resíduos que são altamente prejudiciais ao meio ambiente, a saúde do planeta e das pessoas por milhares e milhares de anos”, argumentou. 

Este slideshow necessita de JavaScript.

Heloísa Helena acredita que há outras alternativas para a produção de energia no Brasil, como a solar e eólica. “É uma aberração em uma época de tantos impactos ambientais falar em energia nuclear, enquanto temos tantas outras alternativas sem impacto ambiental”, ressaltou.  

O possível candidato à Prefeitura de Olinda pela Rede, Marcos Freire Júnior,  filho do ex-senador, ex-presidente da Caixa Econômica Federal e ex-ministro da Reforma Agrária, Marcos de Barros Freire, também defende a utilização de fontes alternativas. “Não deve ser estabelecida nem aqui nem em local nenhum do mundo, os riscos são muito grandes, a gente já tem histórico no Japão, no Estados Unidos e na Rússia, existem outras maneiras”, destacou. 

 

No Recife, Marina Silva participou de um ato na Rua da Aurora e cobrou ações efetivas sobre o óleo que atinge o litoral nordestino. 

Confira: 

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com