Prisão perpétua e pena de morte para crimes no Brasil serão avaliadas por Sergio Moro

Ministro verá medidas que podem mudar crimes no Brasil que segundo Moro precisam ser mais rígidas

Avaliação

Publicado em 15 de outubro de 2019

Por

Ver Perfil - Portal de Prefeitura

Foto: Nelson Almeida/AFP

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, em entrevista ao jornalista Boris Casoy, da RedeTV respondeu sobre o que pensa em relação à prisão perpétua e pena de morte. Ele citou um exemplo para o primeiro caso e afirmou não saber “se é necessário tudo isso”, mas que o sistema atual gera insatisfação.

“Olha, eu vejo que vários países europeus têm penas de prisão perpétua. Não sei se é necessário tudo isso, mas é absurdamente insatisfatório quando se vê, no Brasil, pessoas condenadas, por exemplo, por homicídio qualificado, às vezes com requintes de crueldade, ficando menos de dez anos na prisão. É uma pena que parece desproporcional a gravidade desses crimes”, defendeu Moro sobre a possibilidade de implantação da prisão perpétua no país.

Sobre a pena de morte, o ministro fez uma reflexão sobre as implicações de aderir esse tipo de condenação. “O problema da pena de morte sempre envolve a questão do erro judiciário. Quando se erra é impossível voltar atrás, então isso é realmente um problema apontado inclusive nos países que adotam [a pena de morte]”, avaliou.

Moro também avaliou a progressão de pena e disse que é favorável para que medidas mais rígidas sejam efetivadas.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com