Novo reitor da UFPE fala sobre o ‘Future-se’ do governo Bolsonaro e sinaliza não adesão em PE

O objetivo do programa é dar mais autonomia financeira para as Universidades e Institutos Federais. 

Publicado por: em 11 de outubro de 2019 - 12:06

Ver Perfil

Federal

Foto: Divulgação

Nomeado na última quinta-feira (10), o professor Alfredo Gomes, novo reitor da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) declarou durante entrevista, que a UFPE não simpatiza com o programa Future-se, proposto pelo Ministério da Educação. 

“A UFPE votou posição contrária ao ‘Future-se’. Há questões para aprofundar, mas a posição das universidades tem sido de não adesão”, disse o reitor.

Segundo o MEC, o objetivo com ele é dar mais autonomia financeira para as Universidades e Institutos Federais, fomentando o empreendedorismo e a inovação e captando recursos privados. Isso se daria através de contratos de gestão da União e dos IFES com Organizações Sociais (OS) que possuam atividades “ligadas ao ensino, à pesquisa científica, ao desenvolvimento tecnológico, à cultura e que estejam relacionadas às finalidades do Programa”.

O programa é de adesão voluntária, ou seja, só as Universidades e Institutos Federais que demonstrarem interesse em participar do Future-se estarão inclusas. Isso tem gerado uma série de debates nos Conselhos Universitários, órgãos de administração das Universidades, sobre a adesão ou não.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com