Após confusão, Olinda marca nova data para escolher os conselheiros tutelares

As eleições para decidir os próximos conselheiros tutelares de Olinda não aconteceu após ser constatadas irregularidades

Publicado por: em 10 de outubro de 2019 - 15:04

Ver Perfil

Data Marcada

Foto: Reprodução/WhatsApp

Na manhã desta quinta-feira (10) foi montada uma nova comissão eleitoral com oito componentes responsável para montagem das novas eleições que irá escolher os próximos conselheiros tutelares de Olinda. Além da nova comissão, foi definido a próxima data que irá ser realizada as eleições, sendo o dia 24 de novembro de 2019.

As eleições em Olinda não aconteceram, após serem constatadas irregularidades que levaram a anulação o processo na cidade. Entre alguns dos muitos erros constatados estão a troca do número de uma das candidatas, a existência de um nome a mais, ausência do nome da candidatada Cristiane Barbosa e permanência do nome de candidato excluído do processo por determinação judicial, trata-se de Guilherme Caio Félix Paixão.

“Foi um desgaste emocional e físico para todos os candidatos, e principalmente, para o eleitores que não tiveram a sua democracia efetivada, pois as pessoas que acreditam no nosso trabalho, se sentiram tristes porque não puderam botar o seu desejo nas urnas”, explicou a candidata a reeleição, Cláudia Roberta.

A atual conselheira e candidata a reeleição também explicou que as eleições para conselheiro tutelar são facultativas e com isso, não é obrigatória. Mas, muitos eleitores não tiveram sua “democracia efetivada”, pois além dos problemas de irregularidades, houveram atrasos constatados em vários locais de votação, além do não comparecimento de alguns mesários, dificultando ainda mais a votação.

“A Escola Luíza Cora veio abrir as urnas por volta de onze horas da manhã, praticamente onze e meia tinha cancelado todo o processo”, informou Claúdia. Lembrando que as eleições estavam marcadas para começar às 8 horas da manhã.

“Esta eleição de Olinda foi um caos instalado, até porque há um tempo atrás, houve uma situação que alguns conselheiros fizeram um documento para promotora pedindo o afastamento dela, evitando assim que acontecesse algo no dia, e não foi feito o afastamento e aconteceu o que os candidatos previram, todo o problema no dia”, lembrou.

Em nota, a Prefeitura de Olinda informou que não foi responsável pelo ocorrido e lamentou a situação.

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com