Ciro Gomes faz acusação e é repudiado por comunidade judaica

O presidente da Conib classificou a declaração como “preconceituosa”

Publicado por: em 8 de outubro de 2019 - 17:20

Ver Perfil

Rebatido

Foto: Agência Brasil

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes (PDT), disse que ‘empresas corruptas de Israel’ financiaram uma campanha de fake news em prol de Bolsonaro. Em reação, nesta segunda-feira (7) a Conib (Confederação Israelita do Brasil) emitiu uma nota em que critica uma “manifestação preconceituosa” publicada por Ciro no Facebook.

 

Confira a nota da Conib na íntegra:

O ex-governador Ciro Gomes voltou a fazer acusações genéricas e sem comprovação alguma contra judeus. Depois de falar no início do ano em “corruptos da comunidade judaica” e ser alvo de processo criminal por isso, aberto pela Conib e a SIC, Ciro agora fala em “empresas corruptas de Israel” em post no seu Facebook.

“Em mais uma manifestação preconceituosa, o ex-governador Ciro Gomes decidiu acusar ‘empresas corruptas’ de Israel por suposto financiamento ilegal da campanha do presidente Jair Bolsonaro. Impressiona a recorrência de Ciro Gomes nesse tipo de afirmação quando se trata de Israel e da comunidade judaica brasileira. Mas tudo tem limite. E o ex-ministro já passou desse limite. Sugerimos a ele que diga quais são essas empresas e pessoas e apresente comprovação de suas acusações. Acusações abstratas e genéricas provam apenas a postura preconceituosa de Ciro e deslegitimam o pedido de desculpas que ele fez recentemente após suas declarações antissemitas”, disse Fernando Lottenberg, presidente da Conib.

 

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com