Dinheiro Sujo

Lula pediu dinheiro sujo da OAS para campanha de Michelle Bachelet

Michelle Bachelet, que foi atacada por Jair Bolsonaro, embolsou dinheiro sujo da OAS, segundo Léo Pinheiro

Lula Bachelet, Lula pediu dinheiro sujo da OAS para campanha de Michelle Bachelet
Foto: Martin Bernetti / AFP Photo

O empreiteiro Léo Pinheiro, em seus anexos, segundo a Folha de S. Paulo, ele disse que “Lula pediu dinheiro da OAS para a campanha de Bachelet no Chile”. Pinheiro determinou, então, o pagamento de 101,6 milhões de pesos chilenos, o equivalente à época a cerca de R$ 400 mil reais, ‘nos interesses da campanha de Bachelet’.

Esse valor, afirmou, teria sido pago por meio de contrato fictício firmado com a empresa Martelli y Associados, já depois de encerrada a campanha de Bachelet.

A ex-presidente do Chile foi efetiva no cargo em 11 de março de 2006 até 2010, e assumiu novamente o cargo em 11 de março de 2014 até 11 de março de 2018 para seu segundo mandato.

Bachelet x Bolsonaro

Michelle Bachelet recentemente teve um problema com o atual presidente Jair Bolsonaro, quando em entrevista em Genebra, na Suíça, havia dito que o “espaço democrático” no Brasil estava encolhendo. “Nos últimos meses, observamos (no Brasil) uma redução do espaço cívico e democrático, caracterizado por ataques contra defensores dos direitos humanos, restrições impostas ao trabalho da sociedade civil.”

Em resposta, Bolsonaro atacou a alta-comissária e o pai dela, Alberto Bachelet, que foi morto pela ditadura de Augusto Pinochet. “(Bachelet) Investe contra o Brasil na agenda de direitos humanos (de bandidos)”. Disse ainda que o Chile “só não é uma Cuba” por causa do golpe militar que derrubou o presidente Salvador Allende em 1973, e que “deu um basta à esquerda” no país, “entre esses comunistas o seu pai, brigadeiro à época”, referindo-se a Alberto Bachelet. Michelle também foi torturada no regime Pinochet.

 

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com