Senadores do PSL pede fim do sigilo de operação que liga PT ao PCC

Conversas interceptadas pela Polícia Federal entre integrantes da facção criminosa levantam indícios de que os criminosos mantinham diálogo com pessoas ligadas ao PT

Publicado em 13 de agosto de 2019

Fim do sigilo

Foto: Jefferson Rudy/Waldemir Barreto/Agência Senado

Os senadores do PSL, Soraya Thronicke (MS) e Major Olimpio (SP), protocolaram, nesta segunda-feira (12), um ofício junto ao Ministério Público Federal (MPF) pedindo a quebra de sigilo da Operação Cravada, em que supostos membros do Primeiro Comando da Capital (PCC) afirmam ter um “diálogo cabuloso” com o PT.

A Procuradora-Geral da República, Raquel Dodge, recebeu um ofício enviado pelos senadores que alegaram que as afirmações feitas são graves e é de fundamental importância que o inteiro teor de todos os diálogos e demais dados, constantes da investigação, tornem-se públicos.

Uma escuta telefônica, de abril deste ano, mostra dois presos conversando pelo celular sobre a transferência de 22 membros da cúpula da facção para o sistema penitenciário federal realizada em fevereiro deste ano numa ação conjunta entre o governo de São Paulo e o Ministério da Justiça.

Alexsandro Pereira, conhecido como Elias, que está preso disse se queixar do papel do ministro da Justiça, Sergio Moro, na remoção dos líderes, que estavam presos em Presidente Venceslau, no interior de São Paulo, e afirmou que a facção tinha um bom diálogo com o governo do PT.

Publicado Por:

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com