Posicionamento

“Esse cargo é meu, eu tenho o direito de estar nele”, dispara Patrícia Domingos 

A delegada não respondeu se estaria ou não sofrendo perseguição, mas expressou surpresa com o processo administrativo aberto pela SDS.

Durante entrevista exclusiva concedida ao Portal de Prefeitura, a delegada Patrícia Domingos revelou que não pretende pedir exoneração do cargo, “Eu fiz concurso para o cargo de delegada, esse cargo é meu e eu tenho o direito de estar nele e ninguém vai me empurrar para fora do meu emprego”, argumentou. 

Na última terça-feira (30), a publicação da Portaria 359/2019, no Boletim Geral da SDS, divulgou um processo administrativo contra Domingos, que foi titular da extinta Delegacia de Polícia de Crimes Contra a Administração e Serviços Públicos (Decasp), substituída pela Draco (Departamento de Repressão ao Crime Organizado) em caráter de urgência, após proposta do governo Paulo Câmara (PSB).

“A Decasp foi fechada de forma muito célere. Me foi proposto trabalhar dentro do novo departamento, o Draco, com um cargo comissionado. Eu prontamente me neguei, então fui lotada na delegacia de homicídios”, disse durante coletiva concedida à imprensa na sede da Associação dos Delegados de Polícia de Pernambuco (Adeppe).  

Domingos não respondeu se estaria ou não sofrendo perseguição, mas expressou estranheza com o ocorrido, “dei entrada em uma licença-prêmio, em razão de um problema grave de saúde por qual meu padrasto passa, no dia 7 de julho e no dia 9 de julho, fui surpreendida por uma portaria me transformando em adjunta da própria delegacia onde eu era titular”, disse Domingos durante coletiva de imprensa, na última quarta-feira (31).

Deixe seu comentário

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com