Ministro afirma: “liquidações (das estatais) vão desonerar o orçamento e vai sobrando dinheiro para investir em outras prioridades”

Publicado em 8 de janeiro de 2019

O Brasil irá liquidar ou extinguir cerca de 100 empresas estatais nos próximos meses. Tacísio Gomes Freitas, Ministro da Infraestrutura, fez esta declaração hoje em entrevista concedida à Rádio CBN. A estratégia visa a economia de gastos públicos.

Como nova alternativa para a questão o Ministro declarou que “para prover infraestrutura, vamos ter que contar muito com a iniciativa privada, por isso, nosso foco nas concessões, nas parcerias publico-privadas”.

Segundo a Agência Estado, R$ 18,2 bilhões foram gastos com estatais no país. Esse montante do dinheiro publico serviu para ajudar estatais a fecharem suas contas. O salário médio nessas empresas gira em torno de R$ 13,4 mil reais, segundo levantamento do próprio governo.

Para se ter uma idéia do quanto podem ser onerosas essas “empresas dependentes”, o Executivo Federal paga uma média salarial de R$ 10 mil a seus funcionários.

Entre os anos de 2012 e 2016 o Governo brasileiro injetou R$ 122 bilhões em estatais. Essas empresas devolveram ao Estado apenas 73% desse valor, ou seja, R$ 89 bilhões.

Há três grupos de estatais que dependem da verba pública. Há as que atuam em áreas com Saúde e Comunicação. Estas pagam uma média salarial entre R$ 8 mil e R$ 12 mil.

Existem as que pagam a seus funcionários algo entre R$ 13 mil e R$ 17 mil. Entre estas últimas estão a Valec (responsável por ferrovias) e a Codevasf (responsável por ações de desenvolvimento para o Vale do São Francisco).

Por fim há as estatais cujos funcionários recebem entre R$ 19 mil e R$ 22 mil, como é o caso da Embrapa e da EPE. Estas atuam no setor energético.

Em sua entrevista à CBN hoje o Ministro da Infraestrutura também declarou que “as liquidações (das estatais) vão desonerar o orçamento e vai sobrando dinheiro para investir em outras prioridades”.

Imagem: tyba.com.br

Publicado Por:

© 2019. Portal de Prefeitura

Todos os Direitos Reservados.