O aumento do piso salarial “PAGA”mesmo um bom professor?

  • Publicado em 26 de outubro de 2017

  • O MEC anunciou um reajuste de 4,69% no piso salarial dos professores para o próximo ano. O valor passará dos atuais R$ 2.298,00 para R$ 2.412,00 em 2018 (Fonte: CNTE).

     

    Apesar do aumento salarial ter sua devida importância, nunca foi tão difícil educar no Brasil. O desencanto popular para com a crise econômica tem reverberado na criação dos filhos. É consenso que, há algumas décadas, o respeito às pessoas que detinham alguma posição de autoridade era certo por parte dos mais novos. Frente às inúmeras decepções com a condução da política nacional, a posição de liderança em geral, salvo exceções, tem sido alvo de ataques físicos, psicológicos e, não raro, criminosos.

     

    Além dos pais, a próxima figura de realce hierárquico são os professores. Infelizmente, crianças e adolescentes têm atacado os educadores com constrangimentos inúmeros, por não entenderem que, em sociedade, é preciso respeitar quem está em posição de liderança.

     

    É certo que um aumento salarial como o previsto pelo MEC é uma busca de valorização dos docentes, contudo, a questão vai muito além disso. O professor precisa ter sempre em mente a sua própria importância na construção de uma sociedade sadia. É ele quem introduz crianças e adolescentes num mundo novo de conhecimentos.

     

    A despeito das facilidades tecnológicas de acesso ao conhecimento, é o professor que apresenta o Mundo para o aluno, e um trabalho bem feito não há preço que o pague à altura. Uma valorização salarial é muito bem-vinda. Contudo, se conseguirmos juntar a isso a consciência do valor que um mestre representa para toda uma geração em crescimento…em alguns anos não teremos um Brasil positivamente diferente do atual?

     

    Saibamos reconhecer, não apenas os ganhos econômicos, mas também os ganhos pessoais da profissão que escolhemos exercer. E, para aqueles que não são professores, mas reconhecem a importância deles na sociedade, cuidemos para que nossos filhos vejam os mestres com o respeito e a consideração que eles merecem. O maior salário de um vocacionado não é medido apenas por cifrões. Ele é medido pela valorização recebida por alunos, pais e pela sociedade. Valorizemos nossos mestres!

    Comentários

    Publicado Por:

    %d blogueiros gostam disto: