Para Augusto Coutinho, trabalho nas Comissões Parlamentares é fundamental e merece atenção da sociedade

Publicado por: em 18 de janeiro de 2018 - 0:49

Os 25 anos de vida política de Augusto Coutinho (SOLIDARIEDADE) trazem uma bagagem ímpar ao seu modo de legislar. Após dois mandatos consecutivos como vereador do Recife, três na Assembleia Legislativa de Pernambuco e, agora, na Câmara dos Deputados pela segunda vez, Coutinho exerce força em prol dos trabalhadores, tendo forte atuação nas questões ligadas ao desenvolvimento econômico e geração de renda.

As experiências frente à Casa de José Mariano foram as de maior aprendizado. “Como vereador, estamos muito mais próximos da população”, afirma Coutinho ao avaliar como edificante a passagem pelos três âmbitos do poder legislativo brasileiro, o que trouxe maior conhecimento de causa para lutar, em Brasília,  pelos ideais pernambucanos.

A complexidade da Câmara dos Deputados e das matérias que por ela tramitam fizeram com que o parlamentar focasse sua atuação em pontos considerados básicos e de fundamental importância, como o desenvolvimento econômico do país. “Desde que me tornei deputado federal, há 7 anos, trabalho nas Comissões do Trabalho e Serviço Público, na de Desenvolvimento Econômico – a qual tive a oportunidade de presidir, na Comissão de Defesa do Consumidor e, agora, na Comissão de Educação”.

Segundo o deputado, o trabalho das comissões é crucial, pois nele que são discutidos os assuntos que tramitam no Congresso e viram pauta em todo país, contudo, não recebe a devida atenção da sociedade, que não atenta às discussões que por lá são feitas.

 

EDUCAÇÃO

Quando questionado sobre as reformas e emendas à Constituição, em especial à Reforma do Ensino Média, Coutinho assegura sua importância, apesar da reação exacerbada que o assunto gera.

“Os números por si mostram que as mudanças eram necessárias e urgentes. O Brasil quase duplicou o investimento em educação durante o governo do PT e ainda assim continuou como um dos piores índices do mundo. Isso é desperdício, é corrupção, mas também é uma sistemática ultrapassada. O ministro Mendonça Filho teve coragem de levar adiante essa inovação”, comenta ao explicar o prosseguimento no diálogo sobre a matéria que tramita no Congresso há 14 anos sem resoluções e melhorias.

 

LEI DA ADOÇÃO

No dia 4 de outubro desde ano, Augusto Coutinho comemorou a aprovação do Projeto de Lei 5850/2016, de sua autoria, que visa acelerar o processo de adoção no Brasil. Para cada criança na fila de adoção, existem 5 famílias querendo adotar. Mesmo com a demanda maior que a oferta, essas crianças continuavam em abrigos por conta das exigências e da burocracia que retardavam a agilidade desse processo,o que gera até mesmo a desistência da adoção.

“Tentamos, de uma forma direta, ir ao Estatuto da Criança e do Adolescente e ver todos esses pontos que eram necessários ser enfrentados para que essa burocracia fosse diminuída, colocando prazos para o Ministério Público e para o Poder Judiciário, criando mecanismos que muitas vezes partiam de decisões pessoas de cada juiz. Soubemos conversar e negociar. O Governo tinha um processo em tramitação nessa área, alvo de diversas audiências públicas. Dialogamos com as partes envolvidas e conseguimos chegar no texto que foi aprovado por unanimidade”, relata o parlamentar ao comemorar os avanços e a vitória para a sociedade.

As turbulências políticas enfrentadas pelo país não atrapalham as esperanças de Coutinho quanto a votação. “Faremos essa lei funcionar o mais rápido possível”, pontua.

Por: Raissa Cardeal

WP2Social Auto Publish Powered By : XYZScripts.com