A valorização da cultura pernambucana e a segurança, são os pontos fortes da carreira política do deputado Antônio Moraes

  • Publicado em 4 de janeiro de 2018

  • Antonio Moraes, deputado estadual

    Foto: Beto Dantas

    Recentemente o Portal de Prefeitura teve a oportunidade de entrevistar Antônio de Moraes Andrade Neto (PP -PE), deputado estadual pelo quinto mandato, e natural de Macaparana/PE. Delegado da Polícia Civil, ele também trabalhou em várias delegacias, além de ter assumido a Secretaria de Segurança Pública por três anos no terceiro mandato de Miguel Arraes. Moraes foi eleito deputado estadual pela primeira vez em 1998. O deputado conversou conosco sobre dois pontos fortes de sua carreira política: valorização da Cultura Pernambucana e Segurança Pública.

    “Tenho uma relação muito forte hoje com todo o pessoal que trabalha a questão do Maracatu, do Forró e do Frevo”, declarou Antônio Moraes. O parlamentar alega que tem procurado fazer um mandato que valorize a cultura do Estado, para que ela seja cada vez mais conhecida pelas novas gerações. Ele nos contou que: “há alguns dias conheci um baile chamado A Matinê Branca que comemorou 120 anos de existência. São negros que tem essa tradição desde a época em que as culturas afro eram proibidas pela Polícia. Eles faziam esse baile para enganar a Polícia e comemorar o Dia dos Orixás. Essa festa acontece hoje no bairro da Mustardinha, mas começou na Rua da Glória, no bairro da Boa Vista”.

    Um projeto do deputado que causou repercussão foi a proposta de tornar Tabira a Capital Pernambucana da Poesia. Moraes destacou: “Tabira é o berço da Poesia. Ela é administrada hoje pelo prefeito Sebastião Dias, que é um poeta popular, e também é o primeiro prefeito a ser reeleito naquele município. Sebastião cresceu muito quando os adversários bateram bastante na questão de ele ser um tocador de viola. Isso criou uma repercussão muito negativa para os adversários. Sebastião tem feito uma gestão muito boa em Tabira”.

    O mandato de Moraes tem feito diferença no cenário cultural do Estado. o deputado estadual também falou do interesse de valorizar artistas pernambucanos, como é o caso de Hugo Martins, que tem um programa de rádio tocando apenas frevo há 50 anos. Antônio Moraes afirmou que tem trabalhado por recursos para a manutenção da Casa e do Parque Asa Branca, em Exu-PE. Não são poucas as dificuldades para apoiar esses projetos na cidade natal de Luiz Gonzaga.

    O Maracatu também está no coração do mandato de Antônio Moraes. “Tenho também uma satisfação muito grande porque em 1998 nós começamos um projeto de resgatar o Maracatu Rural em Nazaré da Mata. O Maracatu, hoje, ultrapassa as fronteiras de Pernambuco e do Brasil. Temos hoje várias datas no calendário turístico de Pernambuco marcando a comemoração dos encontros dos Maracatus, essa cultura existe desde a época da escravidão”, declarou o parlamentar.
    Moraes destacou que hoje na Assembleia Legislativa, um visitante ilustre que visite a Casa ou uma pessoa que receba o título de cidadão, recebe um objeto que remete ao Maracatu. “A pessoa recebe uma gola de um caboclo de lança ou uma estátua de um caboclo de lança, estátua feita por artesão de Nazaré da Mata ou de Tracunhaém”, declarou o deputado.

    Antonio Moraes deputado estadual

    Foto: Beto Dantas

    Antônio Moraes falou de outras áreas nas quais tem trabalhado para o bem da sociedade pernambucana. “Procuramos regulamentar toda a questão da água mineral, de gelo, água potável ou adicionada de sais, além da questão no rigor e no abastecimento de postos de combustível com projetos aonde a gente torna dura as penas pela Secretaria da Fazenda para quem adultera produto ou sonega e temos procurado, nesses cinco mandatos, fazer projetos com relevância e reconhecimento de uma grande parte da sociedade pernambucana”, informou o parlamentar.

    O deputado ainda conversou conosco sobre Segurança Pública. A seu ver, o Pacto Pela Vida tem valor positivo, mas faltou uma maior participação da Polícia em sua elaboração. Ele declarou: “Tivemos um Pacto que foi muito mais feito por Sociólogos do que por Policiais. Na verdade, a gente deveria ter ouvido todas as partes envolvidas na questão da Segurança Pública. A Polícia só focou na questão do homicídio, que é o último fato na carreira do crime. Apurar homicídio não melhora em nada a Segurança Pública porque vai apurar autoria de um crime que já ocorreu. A gente esqueceu do narcotráfico, dos assaltos, roubos, latrocínios. Diminuiu o número de homicídios, mas aumentou assustadoramente o número de outros tipos de crime que na verdade levam ao homicídio”. Moraes acredita que 75% dos homicídios não só em Pernambuco, mas em todo o país, tenha relação com o Tráfico de Entorpecentes. Ele também declarou: “Agora o Governo ouviu uma reclamação que fizemos dezenas de vezes na tribuna dessa Casa, cobrando que aonde houvesse uma delegacia regional, existisse uma delegacia de narcotráfico. O Governo começa a fazer agora essa correção”.

    Uma medida que Antônio Moraes considera um ganho na questão da Segurança Pública é a existência da audiência de custódia. Contudo, o deputado argumenta que ele poderia usar a tecnologia a seu favor. O parlamentar considera que a audiência poderia ser feita on line no caso de presos em flagrante oriundos de municípios mais distantes da capital. Contudo, o Judiciário não se interessou pelo uso da videoconferência. “O Judiciário entende que tem que haver o contato pessoal do juiz com preso para impedir a possibilidade de o preso dar seu depoimento sob coação policial”, acrescentou o deputado estadual. Apesar dessa ressalva, Moraes continuou: “A audiência de custodia é um avanço. O juiz vai ter uma percepção muito melhor sobre se o indivíduo deve ser recolhido ao presidio ou não. Infelizmente num certo quesito ela é negativa. Muitos juízes têm preferido liberar essas pessoas por causa da grave crise no sistema penitenciário brasileiro”.

    Perguntamos a Antônio Moraes sobre seu relacionamento político com as cidades do interior do Estado. “Trabalhamos aonde temos prefeito e aonde temos a oposição”, definiu o deputado. Ele continuou: “Coloquei, agora, emendas para municípios aonde eu não tenho prefeito, como São Vicente Ferrer e Carpina. Mas eu faço política em Itamaracá, Itambé; em Exu temos dois vereadores; em Tabira, aonde temos o prefeito Sebastião Dias. Estamos trabalhando em Ferreiros, Timbaúba, Macaparana, Riacho das Almas, Machados, Vicência, Nazaré da Mata, aonde temos o apoio do prefeito. Estamos trabalhando nesses municípios para efetivamente trazer recursos para que os prefeitos possam trabalhar. Na cidade de Gravatá a gente também tem ajudado muito o prefeito Joaquim Neto”.

    Moraes é cauteloso ao falar de administração municipal. “Tenho um cuidado muito grande quando vou fazer algum tipo de crítica a um prefeito que atua numa cidade pequena, porque há uma carência muito grande de recurso. Municípios pequenos como Macaparana, São Vicente, Vicência, muitas vezes vivem única e exclusivamente deFPM.
    Sobre sua cidade natal, Macaparana, Antônio Moraes declarou o seguinte: “Havia uma crítica muito forte ao ex-prefeito, mas ele levou para a cidade o Samu, psicólogos psiquiatras, e houve uma melhora acentuada na Saúde do município. Mas as críticas continuavam, na maioria das vezes, tendo em vista a questão da Lei de Responsabilidade Fiscal. Acho que o Governo Federal penaliza muito o município. Cria-se uma série de projetos na área de saúde, por exemplo, mas o recurso que o governo federal manda não dá para custear esses projetos em cem por cento. Uma parte desse ônus cai no colo dos prefeitos. E quando você vai ali para a Lei de Responsabilidade Fiscal você nunca fecha a conta”, ele declarou.

    No que diz respeito ao relacionamento político dentro do Estado, Moraes declarou que tem uma relação muito boa com o governador Paulo Câmara. Apesar disso, declarou que é provável que seu partido fique de fora da aliança com o governador, e que haja uma aliança com partidos que façam oposição no governo do Estado. O deputado acrescentou: “Mas tenho procurado, aqui na Assembleia, em virtude dessa crise econômica que nós estamos vivenciando, ajudar o governo em tudo aquilo que for importante, para que a gente possa passar esse momento de dificuldade. E o governador tem sido muito atencioso em todos aqueles pleitos que a gente tem feito para os municípios e para aquilo que a gente tem cobrado aqui na Assembleia Legislativa.

    Por: Sayonara Andrade

    Comentários

    Publicado Por:

    %d blogueiros gostam disto: