Denivaldo Freire, Secretário de Educação de Camaragibe, destaca: “A educação do município hoje está bem e tem o maior salário de professor no Estado”

  • Publicado em 18 de dezembro de 2017

  • Denivaldo Freire Bastos, Secretário de Educação de Camaragibe, conversou conosco sobre os desafios do município na área.

    No começo de sua gestão, Denivaldo descreveu como precária a condição da infraestrutura da Secretaria. Contudo, contou que recebeu uma ajuda importante: “O prefeito Demóstenes Meira nos ajudou muito. Ele foi aos prédios educacionais, verificou a carência em que se eles encontravam – inclusive prédio com problemas seríssimos, com risco de desabamento. Em suma, com nove meses de gestão nós reformamos escolas nesse nível (desabamento, escola com mais de quinze anos sem uma única coluna). Treze escolas foram completamente reformadas”.

    Outro ganho foi a questão do Portal On Line de matrículas. O portal é só para alunos novos. Os que já são da rede municipal tiveram sua vaga garantida durante o período de renovação de matrícula. Nos primeiros cinco dias de matrícula, sem nenhuma divulgação intensa, quase mil pessoas procuraram o Portal On Line do município. Freire estima que, com toda essa procura, Camaragibe tem a possibilidade de chegar de mil a mil e quinhentos alunos novos. O contingente atual de alunos é de 8.938 no município. Freire narrou alguns fatores que dera um olhar diferenciado à população e que causara a grande procura por vagas através do portal. “A reforma de escolas, o transporte escolar que estamos disponibilizando, a melhoria da qualidade da merenda, a implementação de tempo integral em algumas escolas, o kit escolar e o fardamento oferecidos aos estudantes, que já estão prontos para o ano que vem. São ganhos que fazem com que a população nos busque”, informou Freire.

    Com a matrícula on line, os pais não precisam dormir mais na porta da escola, até pelo celular, o familiar consegue efetuar a matrícula das crianças e adolescentes da família. Outra facilidade é que as escolas estão funcionando como ponto de inscrição para as pessoas que não tenham acesso à internet. Denivaldo Freire só acrescenta o seguinte: “Os pais precisam retornar ao site do dia 15 ao dia 31 de janeiro para ver onde o filho ficou localizado e dirigir-se direto na escola para efetivar a matrícula”.

    Para abrigar o novo contingente de alunos, é preciso investimento em prédios escolares. “Eu tenho na rede municipal uma emenda onde há 3 escolas para serem beneficiadas, inclusive uma delas para construção no bairro Cosme e Damião: Escola São Vicente de Paulo. Já estamos destravando essa emenda”, declarou o Secretário.

    Denivaldo Freire faz uma gestão educacional integrando a preocupação com infraestrutura escolar, alunos e docentes. No que diz respeito aos professores, ele declarou: “Temos um acompanhamento grande também na questão da docência., temos uma preocupação com a formação, possibilitando a participação dos professores em congressos, fóruns e seminários da área. Temos tido cuidado em relação ao salário do professor, o piso foi colocado em tempo hábil. Mantivemos a linha salarial para ter e manter Camaragibe como o maior salário do Estado de Pernambuco, inclusive maior que o da capital e continuamos com essa meta muito forte”. 

    Camaragibe tem acima de 400 professores, mas uma questão séria é a falta do professor em sala de aula. “Nós temos poucos professores para a necessidade do município. Inclusive, teve um ganho forte com a docência na hora que  repomos o cumulativo do professor. As nossas vagas vêm automaticamente, porque temos um corpo de professores de um concurso lá de 1982, tendo renovado em 2012, temos a necessidade de um novo concurso. Como em 2018 não teremos tempo hábil para formalizar esse concurso, então, em entendimento com o Ministério Público e com a Procuradoria do município, estamos fazendo processo seletivo para já termos supridas essas substituições agora em 2018”, informou Denivaldo.

    Ainda falando sobre os docentes, Denivaldo frisou a importância que sua pasta tem dado à identidade dos professores. O município agora conta com duas psicólogas e três estagiárias voltadas para trabalhar com os docentes. “Quando assumimos a gestão tínhamos na rede 61 professores readaptados. E os readaptados não era só pela voz, pela opção, não. A maioria era problema de saúde, como depressão. Então trouxemos os psicólogos para trabalhar, temos  426 professores e 61 são readaptados, são quase 15%. O trabalho com as psicólogas aqui na Secretaria vem tendo sucesso imediato”, diz Freire.

    Denivaldo Freire- Secretário de Educação e Aíza Arôxa. Foto: Beto Dantas/Portal de Prefeitura.

    Outra questão importante e desafiadora para o município é que há muitos alunos com necessidades especiais na rede de ensino. Quem auxilia nisso são os estagiários. “existia apenas 180 estagiários na rede, hoje temos 260”, declara Denivaldo.

    Segundo Freire, o gestor tem um termômetro muito bom, que são as redes sociais, onde o retorno é imediato e em tempo real. ”Temos seriedade e cuidado com essa questão da Educação. Eu diria que a Educação do município hoje está bem. Eu poderia dizer que Camaragibe está hoje num grau de avanço talvez até um pouquinho maior do que o esperado. Por exemplo: nós iniciamos as nossas atividades escolares na data programada pelo calendário escolar estadual”, declarou Freire.

    O Secretário destacou outro ganho, que foi o da questão da escola integral. “Pela meta 6 do plano municipal de educação, que é uma lei, precisamos ampliar as escolas de tempo integral, e indicamos a São José, que é a primeira escola da rede municipal de Camaragibe que tem uma turma com um sexto ano, e a probabilidade é que ano que vem ela tenha dois sextos anos e mais um sétimo ano”, subscreve Denivaldo.

    No final da entrevista, Freire falou das diferenças entre ter sido vice-prefeito de Camaragibe (na gestão do prefeito João Lemos, do PC do B), e ser Secretário de Educação do mesmo município.

    “Meu primeiro emprego foi o de professor, aos 19 anos de idade. E como eu sou advogado e político, as pessoas não se lembram que fui professor a vida toda, hoje, inclusive, da rede estadual. As pessoas olham mais onde eu apareço muito. A mídia levanta você. Mas ser vice-prefeito é um cargo que você ocupa de maneira eventual. Quando fui vice-prefeito, eu disse ao Prefeito João Lemos, que eu não queria ficar apenas como figura decorativa, eu disse que queria uma secretaria, e fui ser presidente da Fundação de Cultura. Resgatamos toda a história da cidade, trouxe para cá bailes municipais, festas grandes, acho que dei a minha contribuição. Um vice-prefeito vai assumir quando o prefeito se ausenta. Já o Secretário da Educação tem a responsabilidade de fazer gestão durante todo o tempo que está no cargo.

    O chefe do executivo tem que pensar muito antes de colocar alguém na frente de alguma secretaria. Primeiro tem que ser alguém muito comprometido, e que queira trabalhar. Aqui tem dia que saímos daqui oito e meia, nove horas da noite. E temos uma equipe técnica muito boa. Temos um ganho muito bom dentro desta gestão atual. Entre os Secretários há muito respeito. As pessoas não interferem negativamente no rendimento um do outro, e isso dá a você uma velocidade. É uma gestão completamente diferente da que eu tive durante toda a minha vida e em todos os meus mandatos.

     

    Comentários

    Publicado Por:

    %d blogueiros gostam disto: