Prefeituras de Pernambuco em crise pedem R$ 196 milhões de ajuda ao Governo Federal

  • Publicado em 16 de novembro de 2017

  • Prefeituras de quase todo o nosso estado estão demitindo funcionários devido à queda de receitas. Um grupo de prefeitos pretende ir a Brasília nos próximos dias em busca de R$ 196 milhões em ajuda emergencial, valor este a ser dividido entre as 184 cidades em nosso estado.

    No Brasil inteiro o montante solicitado pelas prefeituras pode chegar a R$ 4 bilhões de reais.

     As prefeituras menores são as que mais sentem a crise financeira no pais, pois vivem praticamente de recursos repassados pela união, o FUNDO DE PARTICIPAÇÃO DOS MUNICIPIOS – FPM, que depende de receitas como Imposto de Renda (IR) e dos produtos industrializados (IPI), o primeiro caiu devido ao desemprego e o segundo devido à queda nas vendas das indústrias.

    Para se ter ideia do tamanho da crise financeira atravessada pelos municípios, as prefeituras do sertão do São Francisco já desligaram 700 servidores. As do agreste central reduziram em 690 servidores e a mata sul com 640 servidores a menos, Fonte AMUPE.

    Segundo a prefeita de Lagoa do Carro Judith Botafogo (PSDB) seu município já está comprometendo 63% da receita liquida com pessoal, que está acima da Lei de Responsabilidade Fiscal, onde o limite para gasto com pessoal não pode ultrapassar 54% a ser comprometido com a folha de pagamento dentro da LRF. A cidade deve demitir 300 servidores.

    Com a finalidade de sensibilizar o governo federal com relação a situação da crise das prefeituras em Pernambuco, um número de 100 prefeitos, mais outros chefes do poder executivo irão a Brasília no próximo dia 22 de novembro afim de reivindicar ajuda financeira. Os mesmos irão ao palácio do Planalto e ao congresso nacional.

     

    .Fonte da imagem: http://portaljatoba.com.b e https://www.bing.com/images/search

    Comentários

    Publicado Por:

    %d blogueiros gostam disto: